Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Evolução musical: Alok

      30 de dezembro de 2017 10:34 Por Damy Coelho

      O DJ Alok tem apenas 26 anos e coleciona já coleciona recordes: Além de ter sido o primeiro brasileiro a atingir mais de 100 milhões de views no Spotify com o megahit Hear Me Now, o goiano ainda é considerado o maior DJ da atualidade.

      Em menos de três anos, despontou do nicho eletrônico até o mainstream. Seu nome é solicitado por grandes artistas para parcerias – Mick Jagger que o diga!

      Para entender tamanho fenômeno, é interessante voltar às origens: Alok Achkar Peres Petrillo se dedica à música eletrônica desde criança. Veio de uma família que ajudou a consolidar o psy trance no Brasil: sua mãe é a conceituada DJ Ekanta e seu pai é o DJ Swarup. Juntos, eles idealizaram uma das maiores e mais tradicionais raves do país, a Universo Paralello, que rola em uma praia paradisíaca da Bahia.

      Ele começou a tocar muito novo com o irmão gêmeo, o também conceituado DJ Bhaskar. Eles tocaram na Universo ainda moleques, mas levando a sério os beats e o estudo da música eletrônica. Tanta dedicação resultou em primeiras apresentações na Universo que botaram todo mundo pra dançar.

      A partir daí, foram poucos anos para Alok ter reconhecimento no meio – e para a sua carreira decolar no mundo todo! Conheça um pouco da evolução do DJ Alok:

      Do trance para o house a a música pop.

      1. Logica

      O projeto com o irmão, Bhaskar, começou quando eles tinham só 12 anos. Batizado de Logica, o duo obteve reconhecimento na psy trance e se apresentou em vários lugares. Veja só esse vídeo e comprove como esses moleques menores de idade tinham talento e botavam todo mundo pra ferver:

      2. Snoop Sings

      Com o fim do Logica, Alok chegou a pensar em desistir de ser DJ. Dá pra acreditar? Alok conta que uma insegurança de seguir em uma carreira que muita gente não leva a sério. Então, ele chegou a prestar vestibular para Relações Internacionais. Por ironia do destino, foi seu próprio pai quem o convenceu a desistir da ideia.  Como ele mesmo conta: “Eu falei pra ele: se eu tivesse o seu talento e os recursos de hoje, não ia desistir nunca. Você pode ir longe”.

      Felizmente, Alok foi obediente e seguiu na música eletrônica!

      Seu primeiro sucesso como projeto solo foi um sample da música “Sings” do Snoop Dogg com participação de Charlie Wilson e Justin Timberlake, chamada de “Snoop Sings” com Icy Sasaki.

      3. We Are Underground

      Alok saiu da psy trance que fazia com o irmão para embarcar no house. O estilo é um dos mais comerciais da música eletrônica, e além de afinidade com o house, Alok também tinha experiência de sobra para arrasar. Foi estudar discotecagem em Londres e voltou focadíssimo em sua nova sonoridade.

      Em 2013, postou We Are Underground em seu perfil no Soundcloud e a música bombou: é considerada um divisor de águas na carreira de Alok, fazendo o seu nome despontar internacionalmente.

      4. Alok – YAWANAWA

      Em 2016, Alok já estava super consolidado na house music – que ele prefere categorizar como brazillian bass, levando o nome do nosso país lá fora. Foi quando ele deciciu embarcar em uma viagem cultural no interior do Acre. O DJ viveu um tempo com a tribo Yawanawá, aprendendo a cultura e a música daquele povo. A verdadeira imersão cultural resultou em uma música e um documentário.

      5. Alok – Love Is A Temple

      Após o sucesso de Hear Me Now, Alok abraça de vez o mainstream: com um house diluído em música pop, o DJ atinge vários públicos diferentes e ajuda a levar a música eletrônica para as rádios de todo o mundo. É o caso de Love Is A Temple, parceria com o Iro, um cantor de rua que chamou a atenção de Alok no metrô de Nova York.

      BÔNUS TRACK: Gotta Get a Grip (Mick Jagger)

      Com o reconhecimento mundial, Alok é convidado por ninguém menos que o Mick Jagger para fazer o remix de Gotta Get a Grip, um dos singles de seu álbum solo. O DJ, é claro, ficou lisonjeado com o convite: “É incrível assinar um trabalho com o nome de Mick Jagger envolvido e uma honra lidar de forma tão profissional com a Gotta Get A Grip. Com certeza é um passo muito importante não só para mim, mas para toda a cena eletrônica”, disse, na época do lançamento.

      Big Jet Plane (feat. Mathieu Koss)

      Outro smash hit do Alok de 2017, Big Jet Plane é sucesso em vários países. O clipe é tão tocante quanto o de Hear Me Now, e conta com a participação da modelo Paola Antonini.

      Dá pra ver como o Alok conquistou o mundo em 2017! Para ouvir as músicas do DJ, acesse o Letras!

      LEIA MAIS

      + Alok: representando o Brasil no exterior