Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      De inspiração a cantor: relembre viagens musicais de Stephen Hawking

      14 de março de 2018 9:43 Por Gustavo Morais

      Hawking teve várias experiências musicais (Foto/Site Oficial)

      O físico britânico Stephen Hawking morreu, nesta quarta-feira (14), aos 76 anos de idade. Hawking tinha Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), uma rara doença degenerativa que paralisa os músculos do corpo sem comprometer as funções cerebrais.

      Brian May, guitarrista do Queen, um grande admirador de Hawking (Foto/Site Oficial)

      Dono de uma das mentes mais inteligentes da história da humanidade, Hawking sempre será um dos cientistas mais populares e prestigiados do último século. ”Mas o que Stephen Hawking tem a ver com música?”, o amigo leitor pode estar indagando. A resposta é bem simples: muitas coisas!

      Para começar, ele se comunicava usando um sintetizador eletrônico. Por meio do recurso típico dos discos de rock progressivo, Hawking mostrou ao mundo que a doença não seria capaz de calar a sua voz. E por falar em prog… Em 2016, durante o Starmus Festival, evento que reuniu astrofísicos e músicos, os geniais Brian May e Rick Wakeman prestaram um tributo a Stephen Hawking. Dê o play e embarque na viagem.

      No ano de 1988, Hawking lançou o livro Uma Breve História do Tempo. A icônica obra serviu de inspiração para a concepção de dois álbuns: Chronologie, do músico Jean -Michel Jarre, de 1993; e Rabbits on the Run, da cantora Vanessa Carlton, de 2010.

      Obra do cientista serviu de inspiração para disco de Vanessa Carlton (Foto/Divulgação)

      Stephen Hawking também viveu seus dias de rock star. O cientista participou dos dois últimos discos de estúdio do Pink FloydThe Division Bell The Endless River, respectivamente lançados em 1994 e 2014. A inconfundível voz digitalizada de Hawking está imortalizada nas hipnóticas Keep TalkingTalkin’ Hawkin.

      No caso de Keep Talking, a parceria foi indireta. Após ouvir a voz de Hawking em um comercial, o guitarrista e vocalista David Gilmour comprou seus direitos e decidiu utilizá-la na canção. Abaixo, uma tradução livre da participação do cientista na música:

      Por milhões de anos, a humanidade viveu como os animais/Então aconteceu algo que desencadeou o poder da nossa imaginação/Nós aprendemos a falar [...] Isso não tem que ser assim/ Tudo o que devemos fazer é ter certeza que continuamos a falar

      Na edição de 2016 do Starmus, o cientista subiu ao palco com a banda britânica Anathema. Em cena Stephen Hawking  e o sexteto liderado pelos irmãos Cavanagh fizeram um cover de Keep Talking, conforme você pode conferir abaixo.

      Outra experiência musical memorável Stephen Hawking foi quando ele pagou de crooner e regravou o tema Galaxy Song, do grupo humorista  Monty Python. A canção integra a trilha do filme O Sentido da Vida, de 1983. A versão de Hawking, no entanto, data de 2015.

      Na música acima, Stephen Hawking versa sobre um dos assuntos que ele dominou com imensa propriedade: a pequenez do ser humano diante do infinito gigantismo do universo. Sejamos, então, menos universo e mais Hawking