Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      “Feliz 2017 a todos e chega de música ruim!”, dispara Rick Bonadio

      3 de janeiro de 2017 15:12 Por Gustavo Morais

      Em sua mensagem de ano novo, publicada no Facebook, o produtor Rick Bonadio refletiu sobre o atual cenário da música brasileira. Responsável por lançar carreiras de nomes como Mamonas Assassinas, Charlie Brown Jr. e mais um sem-número de artistas de sucesso, Rick não está muito feliz com o que está rolando nas para as de sucesso.

      “Feliz 2017 a todos e chega de música ruim! Todos nós sabemos que vivemos o pior momento em termos de qualidade na música brasileira. Criticar e reclamar não vai nos trazer de volta belas canções com letras criativas e poéticas então vamos trabalhar por isso. Mais ainda, vamos lutar por isso, já que amamos a música.”, começa o produtor.

      Rick Bonadio acredita que qualidade de música brasileira deve melhorar (Reprodução/Facebook)

      Em outro momento do texto, o mentor de grupos como Rouge e Br’oz traçou associações entre criação musical e economia. “A música de certa forma refletiu a economia do país nos últimos anos. As coisas iam bem e com dinheiro muita gente deixava de ficar em casa curtindo uma boa música para ir a baladas e shows, muito mais de pegação e bebedeira, do que para ouvir boa música. Assim nasceram os sucessos que vieram dessas “baladas” e eram músicas muito pobres e fúteis. Com a economia em baixa vamos ter o contrário em 2017. As pessoas ficam mais em casa, gastam menos com futilidades e acabam procurando músicas que preencham suas necessidades emocionais. Aí entramos nós! Precisamos oferecer músicas boas. Artistas novos com força e personalidade.”, teoriza.

      No desfecho da mensagem, Rick Bonadio deu a receita de como melhorar a qualidade musical brasileira. “Precisamos oferecer músicas boas. Artistas novos com força e personalidade. Precisamos fazer de verdade a música boa, não apenas sair postando no YouTube qualquer idéia mais ou menos que se tenha. Vamos ser criterioso. Vamos estudar mais, pesquisar mais, compor mais e interpretar com a alma.
      Aí sim teremos um Feliz 2017″, finalizou.