Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Roger Waters e Nick Manson respondem sobre retorno do Pink Floyd

      17 de fevereiro de 2017 8:55 Por Damy Coelho

      Roger Waters e Nick Manson (Foto: Divulgação)

      O quê teria o poder de reunir os integrantes de uma das bandas mais influentes da música, fazendo com que eles deixem todas as tretas de lado (ao menos por um dia)? Pouca coisa, a não ser o maior festival do mundo. Sites internacionais já apontam a possibilidade do Pink Floyd se reunir para ser headline do Glastombury.

      Vale lembrar que o mesmo festival sediou recentemente outro retorno mega aguardado, do Guns N’ Roses com parte de sua formação original. Mas, no caso da banda de Axl Rose e companhia, o retorno já estava fechado, independente do convite do festival. Com o Pink Floyd, a história é diferente.

      Roger Waters e Nick Mason estiveram nesta quinta (16) em uma coletiva em Londres, sobre a exposição que o Pink Floyd vai ganhar este ano. Ao serem questionados – mais uma vez – sobre um retorno da banda e a possibilidade de tocarem no Glastombury, Mason afirmou que acha pouco provável, mas que “se houvera possibilidade, tocaria com certeza”.

      Roger Waters divulga teaser de seu primeiro álbum em 25 anos; veja

      O músico ainda brincou que, dá última vez que a banda cogitou isso, David Gilmour iria se aposentar. “Eu ouvi dizer que ele se aposentou aí parece que ele se ‘desaposentou’, então nós não sabemos”, disse. Ou seja, este seria talvez um empecilho para o retorno da formação completa remanescente.

      Porém, vale lembrar que a última tentativa de “reunião” do Pink Floyd também não conseguiu agregar os três integrantes. O álbum especial lançado pelo Pink Floyd em 2014, The Endless River, saiu sem a participação de Roger Waters.

      Mesmo com uma baixa tão importante, os fãs não hesitariam em tentar ver parte do Pink Floyd juntos novamente. Entre eles, está Michael Eavis, criador do Grastombury, que disse em uma entrevista recente que seu sonho seria que o Pink Floyd tocasse no palco do seu festival.

      E quem não quer?