Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      O adeus a Chuck Berry, dos poucos que podemos chamar de ‘lendário’

      19 de março de 2017 12:40 Por Damy Coelho

      Muitos termos podem nortear o conceito de “ser lendário”. Genialidade. Longevidade. Legado. Vanguardismo. Talento. Chuck Berry tinha todas essas características e, talvez por isso, a alcunha de “lendário”, sempre associada a seu nome, não parece um exagero.

      A morte de Chuck Berry foi anunciada pelo Departamento de Polícia de Missouri, na madrugada deste sábado (19). Morreu em casa, sem históricos de graves doenças. O mundo lamentou a morte da lenda, que dedicou à música 70 dos dos 90 anos de uma vida intensa e transgressora.

      O nascimento do rock’n'roll se mistura ao nascimento da carreira artística de Chuck Berry. Nascido Charles Edwards, em uma família pobre do Missouri, Chuck Berry foi preso por assalto ainda na juventude. A música transformou a sua vida, e mudou seu caminho para sempre. O músico foi vanguardista ao lançar o seu primeiro disco em 1956, com influências de rytm & blues e Louis Jordan, que ajudariam a dar o tom do novo estilo musical que, pouco tempo depois, ganharia a cabeça dos jovens, chamado de “rock’n'roll”. Seu primeiro disco, gravado com The Moonglows e The Flamingos, já entrega para o quê veio a partir do nome: Rock, Rock, Rock. Genial.

      Mas o grande sucesso mesmo veio com “Roll Over Beethoven“, “Sweet Little Sixteen“, “Route 66” e a clássica “Johnny B. Goode“, regravada por vários nomes, como The Beatles, Buddy Holly, Elton John e Jimi Hendrix. Mais de 50 anos após seu lançamento, a faixa continua ganhando novas versões. Isto sim, é legado.

      Já aos 90 anos, Chuck Berry anunciou que lançaria um novo álbum, o primeiro desde 1979. Ele dedicou o disco à sua esposa, Themetta (ou “Toddy”), com quem viveu durante 68 anos. “Querida, estou ficando velho! Trabalhei durante muito tempo neste disco. Agora posso pendurar as chuteiras”, disse.

      Infelizmente, o músico não teve tempo de lançar sua última contribuição para a música.

      Nos despedimos do nosso lendário Chuck Berry com pesar, mas com a certeza de que seu legado vive, eternamente. O ídolo de nossos ídolos foi celebrado na manhã deste domingo por nomes como Paul McCartney, Bruce Springsteen, todo o The Rolling Stones e vários outros nomes, nacionais e internacionais.

      E, se depender do seu legado e pioneirismo no rock’n'roll, seu nome será lembrado por muito tempo. Valeu, Chuck Berry.