Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Conheça as características que determinam a classificação vocal

      16 de abril de 2018 9:57 Por Gustavo Morais

      Um cantor precisa conhecer a própria voz (Foto/Pexels)

      Você já ouviu sobre “tipos de voz”, não é mesmo? É muito comum, inclusive, a galera comentar que “fulano é tenor” ou que “sicrana é soprano”, concorda? Nada mais correto, então, do que tratarmos desse assunto por aqui e te ajudarmos a entender melhor sobre as classificações vocais!

      Considerações iniciais:

      • Extensão vocal é a quantidade de notas, da mais grave até a mais aguda, que uma pessoa consegue emitir, independente da qualidade e do esforço da emissão.
      • As dimensões da laringe e das pregas vocais são as características primárias para a definição da extensão.
      • As características anatômicas, a personalidade e a respiração são alguns dos fatores que interferem no tipo de voz.
      • Tessitura: é o conjunto de notas que uma pessoa consegue emitir de forma confortável e com boa qualidade.
      • Coloratura: é a execução de diversas notas em uma única sílaba, geralmente rapidamente e com grande agilidade.
      • Volatura: é a capacidade de cantar notas com ritmo rápido.

      A ítalo-brasileira Georgia Brown é dona da maior extensão vocal feminina (Foto/Facebook)

      Vozes Femininas

      São dividas em três classes.

      Soprano: A mais aguda das vozes femininas.

      • Soprano Ligeiro: é a forma mais leve da soprano, que tem por característica uma voz de volume menor, mas que alcança notas muito agudas, além de ter facilidade com o fundamento da coloratura.
      • Soprano Lírico-Ligeiro: possui o brilho e expressividade de uma soprano lírico, porém com uma maior agilidade para fazer coloraturas
      • Soprano Lírico: voz mais brilhante e cheia de médios, também possui maior volume e dinâmica. Voz versátil e capaz de atravessar o peso de uma orquestra.
      • Soprano Lírico Spinto: são sopranos líricos que por características anatômicas singulares, desenvolvem um aspecto de peso na voz. Produzem timbre com características encorpadas e metálicas ao mesmo tempo.
      • Soprano Dramático: raro e de sonoridade escura, é o soprano mais grave. Possuem bastante resistência e conseguem cantar em grande volume por um tempo maior.

      Sopranos da música popular: Britney Spears, Mariah CareyGal Costa, SandySarah Brightman.

      Mezzo-soprano: é uma voz intermediária, consegue transitar com muita facilidade entre graves e agudos. Poucas cantoras possuem tamanha versatilidade.

      • Mezzo-soprano Lírico: é também chamado em alguns lugares de “Mezzo-soprano Ligeiro”, pois apesar do timbre grave, assim como o “Soprano Ligeiro”, tem boa agilidade para volaturas.
      • Mezzo-soprano Dramático: de grande extensão, timbre escuro e bem grave.

      Mezzo-sopranos da música popular: Elba Ramalho, Rita Lee, Marisa Monte, Simone Simmons e Édith Piaf.

       Contralto: é a voz feminina mais grave.

      • Contralto coloratura: é uma voz ágil, de alta sustentação de notas e de extensa coloratura. Dados os desvios das normas da classificação, este tipo de voz é bastante raro e especialista em passagens floridas e saltos.
      • Contralto lírico:  é mais leve do que um contralto dramático, mas não é capaz da ornamentação e dos saltos de um contralto coloratura. Esta classe de contralto, mais leve no timbre do que os outros, é o mais comum hoje em dia.
      • Contralto dramático: é a voz mais dramática, profunda, escura e pesada de contralto, tendo geralmente mais poder do que os outros. Cantoras nesta classe, como as “Contraltos coloratura”, são raras.


      Contraltos da música popular: Adele, Amy Winehouse, Ana Carolina, Cássia Eller, Maria BethâniaMarília Mendonça.

      Vozes Masculinas

      Também são dividas em três classes:

      Tenor: Estão quase no final da extensão vocal masculina. A mais aguda das vozes masculinas.

      • Tenor Ligeiro: é a voz masculina natural mais aguda, também com facilidade para volaturas.
      • Tenor Lírico-Ligeiro: é um pouco mais encorpado que o “Ligeiro”, mas também tem facilidade pra agudos e volaturas.
      • Tenor Lírico: voz mais rica em harmônicos que a anterior, tem o timbre mais cheio.
      • Tenor Dramático: assim como o tipo “Soprano Dramático”, desenvolve grande volume e é mais raro no Brasil. É o “Tenor” mais grave.

      Tenores na música popular: Bruce Dickinson, Paul Stanley, Nando Reis, Andre Matos, Xororó e PG.

      Barítono: Uma voz intermediária. Transita bem entre graves e agudos.

      • Barítono Lírico ou Barítono Central: é comum como terceira voz em quartetos masculinos de música cristã.
      • Barítono Dramático: de voz bem grave e volumosa, também é chamado de “Baixo Cantante” ou “Baixo Barítono”.

      Barítonos na música popular: Axl Rose, Anderson Freire, Edu Falaschi, Frank Sinatra e Chris Cornell.

      Baixo: A voz masculina mais grave.

      • Baixo Profundo: timbre muito escuro, voz potente, impressionante e muito rara no Brasil. É encontrado com maior facilidade em países eslavos.
      • Baixo Superprofundo: é o tipo mais grave da voz humana. Seu timbre é escuro e extremamente grave.

      Baixos na música popular: Tim Maia, Louis Armstrong, Zé Ramalho, Arnaldo Antunes e Barry White.

      Considerações finais: 

      • Não existe “voz feia”! Na verdade, o que existem são maneiras erradas de cantar e má exploração de potencial vocal.
      • Procure descobrir qual é a sua extensão vocal, qual é o seu limite e como é o seu timbre de voz. Um professor de canto é o profissional ideal para te ajudar nessa empreitada!
      • No infográfico “Os Maiores Cantores do Mundo”, você consegue ver a extensão vocal de muita gente foda! Os alcances registrados por Axl Rose são acima da média!
      • Se você é fã de um cantor ou cantora e tenta imitá-los, tenha cuidado! Sem perceber, você pode prejudicar sua voz.

      P.S.: as subdivisões das vozes foram citadas com base no artigo de “Classificação Vocal”, de Márcio dos Santos, publicado no site da PUC SP.