Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Você conhece a anatomia da guitarra elétrica? Vem conferir esse rolê!

      16 de maio de 2018 9:17 Por Gustavo Morais

      Por si só, a guitarra elétrica é um objeto lindo. Uma verdadeira obra de arte, não é? O instrumento é tão fantástico, mas tão fantástico, que a gente toca mesmo sem ter um exemplar na mão [#QuemNunca tocou air guitar, que perca a primeira palheta. ;) ].

      Independente do modelo, a guitarra sempre será uma obra de arte (Foto/Internet)

      Mas como será que a mágica acontece? Para entendermos tal questão, nós vamos fazer um estudo sobre a anatomia da guitarra. Para começar, iremos compreender a parte física de uma guitarra. Vamos lá?

      Corpo: é a parte principal da guitarra. É aqui que se encontra a ponte, o jack, os captadores, os knobs e as chaves seletoras.
      Braço: conectada ao corpo, é a peça que as cordas percorrem. A parte posterior do braço é a escala, isto é, o local ode colocamos os dedos para tocar.
      Headstock: também chamada “mão”, esta peça se encontra no fim do braço e sustenta as tarraxas.
      Tarraxas: são as peças que giramos para apertar ou soltar a tensão das cordas da guitarra.
      Pestana: pecinha de plástico (ou metal) no fim do braço.
      Marcadores de posição: pontos no braço que ajudam a encontrar as casas 3, 5, 7 e 9. A 12ª casa tem dois pontos.
      Trastes: filetes de metal que separam as casas.
      Casas: são os espaços em que encontramos as notas no braço da guitarra.
      Captadores: são os dispositivos que captam as vibrações mecânicas geradas pelas cordas da guitarra e as convertem em sinais elétricos. A maioria das guitarras elétricas contem mais do que um captador e um seletor irá permitir qual o pick-up que queremos utilizar.
      Chave seletora:são as chavinhas que determinam qual captador vai entrar em ação.
      Jack: é a entrada de cabo. É a peça que conecta o cabo que liga a guitarra ao amplificador.
      Pino da correia: peça de encaixe da correia da guitarra.
      Ponte: é a extremidade onde as cordas são presas. Geralmente, possuem uma alavanca, que quando acionada, afrouxa ou estica as cordas, movimento este que provoca a mudança no tom.
      Knob ou potenciômetro: são as pecinhas que controlam o volume e as tonalidades da guitarra elétrica. Experimente tocar algo com diferentes configurações deste controlador para ouvir a diferença.
      Escudo: serve para proteger o corpo da guitarra da palheta, assim como segurar todas as peças eletrônicas no corpo da guitarra.

      Esquema de funcionamento de uma guitarra (Imagem/Studio Sol)

      Parte acústica

      Para tirar um som, não basta apenas plugar a guitarra no ampli e distribuir palhetadas! Há uma série de conceitos e fundamentos responsáveis pela magia das notas musicais.

      Quando o guitarrista pressiona um dedo em uma determinada casa do braço, o som e o comprimento da corda são alterados. Quanto mais longa for a cordas, mais grave será o som produzido. Outras características que mudam o som da guitarra são a espessura das cordas e a cor da madeira. Quanto mais grossa for a corda, mais grave será o som. Por sua vez, quanto mais escura for a madeira utilizada na construção do instrumento, mais abafada será o som.

      Conforme você já conferiu algumas linhas acima, as guitarras são equipadas com captadores, isto é, as guitars possuem dispositivos que captam as vibrações mecânicas geradas pelas cordas e as convertem em sinais elétricos. Basicamente, os captadores são divididos nas duas classes abaixo:

      Single Coil: é o mais simples dos captadores magnéticos. Este captador tem como característica principal produzir um som alto, limpo e com bastante brilho. Em contrapartida, tende a apresentar um maior ruído.

      Humbucker: é composto por dois Single Coils, um do lado do outro, com polaridades invertidas. Dessa forma, os ruídos captados por um são eliminados pelo outro. Quando comparados ao som dos dispositivos Singles, os captadores Humbuckers produzem um som bem mais pesado.

      Stratocaster equipada com Humbucker (perto da ponte) e dois Single Coils (Foto/Site Fender)

      Agora que você já tem mais intimidade com o DNA de dua guitarra, que tal fazer um som? E não se esqueça: qualquer dúvida, a galera do Cifra Club está pronta para te dar um help!