Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Músico brasileiro cria violão que pode ser tocado com uma só mão

      4 de dezembro de 2018 7:00 Por Gustavo Morais

      Violão foi projetado para ser tocado com uma única mão (Foto/Facebook)

      O violão é um amigo para todas as horas. Porém, uma de suas características é a necessidade de usar as duas mãos para tocá-lo, uma para pressionar as cordas, e outra para dedilhá-las. Desta forma, inevitavelmente, tal particularidade impede que as pessoas com paralisia cerebral ou sem uma mão façam parte do mundo mágico das cordas.

      Pensando nesse público, o músico pernambucano Reinaldo Amorim Casteluzzo desenvolveu e patenteou um violão que pode ser tocado com uma mão só. Desempenhando funções terapêuticas e de inclusão, o instrumento é equipado com 12 cordas. Em conversa com a BBC, Reinaldo explicou que sua invenção tem uma afinação específica em grupos de quatro cordas, onde cada grupo forma uma tonalidade.

      Além disso, usei a estratégia de combinação das tríades que formam os acordes, para assim construir as notas fundamentais que são a tônica, a dominante e a subdominante, as quais configuram o acompanhamento

      Violinista clássico, Reinaldo tem como influência o trabalho do músico espanhol Andrés Segovia, mundialmente conhecido como o “pai do violão erudito”. Operário da arte, o artista pernambucano já gravou 15 álbuns e tem na bagagem a composição de mais de 200 músicas instrumentais. Além disso, desenvolveu diversos métodos de ensino de como se tocar violão.

      Reinaldo Casteluzzo posa com sua criação (Foto/Internet)

      Na década de 80, Reinaldo deu aulas em vários conservatórios e acabou percebendo que alunos com deficiências motoras e físicas não conseguiam se encaixar no meio musical, devido a falta de instrumentos adaptados às suas necessidades. Foi nesse contexto que surgiu a ideia de desenvolver um violão que pudesse ser tocado por jovens com deficiência.

      Usabilidade do violão terapêutico

      No violão criado por Reinaldo, as tradicionais cifras, que indicam onde os dedos devem pressionar as cordas para a formação do acorde, perdem um pouco do espaço. Sendo assim, o músico deve apenas saber a posição onde as cordas devem vibrar, para que o som seja produzido corretamente, podendo utilizar-se apenas uma das mãos para isso.

      Essas características tornam possível que pessoas toquem o violão com uma única mão, pois a que faria os acordes é dispensada. Nesta realidade, a frequência harmônica de cada corda está diretamente afinada na altura dos sons que os formam.

      Dê o play e confira uma demonstração do instrumento:

      No site da Unicamp, Casteluzzo revelou que um exemplar do violão terapêutico não sai por menos de R$ 2 mil. Para mais informações sobre o instrumento, acesse o Facebook “Violão Especial”.

      Reinaldo Amorim Casteluzzo é do tipo de brasileiro que merece ganhar Prêmio Nobel. Por um Brasil com mais pessoas assim…