Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Conheça o “Nerdcore”, o hip hop que segue o jeito nerd de ser

      7 de novembro de 2018 9:28 Por Gustavo Morais

      O rapper Mega Ran e sua ostentação nerd (Foto/Facebook)

      Contestado por uns, mas amado por tantos outros, o hip hop é um dos movimentos culturais mais emblemáticos dos tempos contemporâneos. Entre suas materializações está o rap, forma de música que surgiu em algum momento da década de 1970.

      Em geral, os rappers preferem rimar sobre problemas de ordem social, opressão, violência, racismo e drogas. Há também a corrente que navega pelas ondas da ostentação e propaga versos sobre baladas, hedonismos, joias e carrões. Por mais que assuntos como Star Wars [e também Star Trek ;) ], super-heróis, dragões e games não sejam associados ao hip hop, nerds espalhados mundo afora decidiram provar que há espaço para todos e criaram o “Nerdcore”, um subgênero de rap, que tem conquistado cada vez mais adeptos.

      Mc Frontalotm, um dos fundadores do “Nerdcore” (Foto/Facebook)

      Um dos pais do “Nerdcore” é o norte-americano Mc Frontalot, autointitulado como “o 579º maior rapper do mundo”. Em conversa recente com a BBC, o artista foi enfático ao descrever o subgênero.

      O ‘Nerdcore’ é como qualquer outro tipo de hip hop, só é consideravelmente menos descolado

      O termo foi usado pela primeira vez nos anos 2000, segundo a revista Galileu, “para definir o ritmo que se destaca pelo estilo lírico”. As letras são sobre os temas e assuntos geeks, mas também abordam questões mais profundas e existenciais, muitas vezes enfrentadas por entusiastas da cultura, como o sentimento de alienação, paranoia e inadequação social. Nos arranjos são comuns os samples de trilhas de jogos, dando um toque eletrônico e nostálgico às canções.

      Como não é um estilo de música atraente do ponto de vista comercial, os artistas constroem carreiras na cena independente. Seguindo a cartilha do “faça você mesmo”, a galera investe em produções caseiras e informais. No geral, os lançamentos rolam diretamente nos serviços de streaming.

      Quem mais agita a cena?

      Um dos nomes mais emblemáticos da cena “Nerdcore” é a dupla Dual Core. Composto pelo rapper americano David Martinjak, mais conhecido como int eighty, e pelo produtor britânico Chris Hunger, também chamado c64, o duo foi criado em 2003.

      Os caras do Dual Core só se viram pessoalmente depois de quatro anos de carreira (Foto/Facebook)

      Eles produzem a música online e tocam a carreira com pouco contato físico. Geralmente, c64 cria as batidas e envia os arquivos a int eighty, que grava os vocais e os devolve a c64, que finaliza mixando as canções. Detalhe:  Chris Hunger David Martinjak só se conheceram pessoalmente quatro anos depois formarem a dupla.

      Em cena, o simpático Mega Ran (Foto/Facebook)

      Outros nomes importantes da cena estão MC Lars, um típico carinha que tira as melhores notas nas provas; Schaffer the Darklord, que parece um vilão do universo das “HQs”; e o carismático Mega Ran, um artista 100% inspirado no personagem “Mega Man”.

      Por mais que ainda não seja muito popular no Brasil, a cena “Nerdcore” já começou a ganhar terreno do lado de cá da Linha do Equador. No dia 10 de novembro de 2018, por exemplo, o Dual Core vai fazer sua segunda participação no Roadsec São Paulo, o maior evento de hacking, segurança e tecnologia que viaja pelas capitais brasileiras desde 2014.