Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Lucas Morato, filho de Péricles, lança disco e fala sobre a carreira

      18 de setembro de 2014 9:02 Por Laiza Kertscher

      Capa do disco "Muito Prazer"

      Seguindo os passos de seu pai, o jovem cantor Lucas Morato está lançando seu primeiro disco, “Muito Prazer”. Filho de Péricles, o músico de 21 anos é a nova aposta do samba, tendo como carro-chefe a música “Mundo dos Desencantados”, seu primeiros single.

      Em um bate-papo com o Cifra Club News, Lucas falou sobre seus primeiros passos no mundo da música. Confira:

      Você está lançando seu primeiro disco como cantor solo e compositor de samba, mas seus passos na música começaram bem antes disso. Como seus caminhos culminaram no disco “Muito Prazer!”?

      Lucas: Minha trajetória na música começou entre 11 e 12 anos, quando eu decidi montar o meu primeiro grupo, o Filhos do Samba, em que fiquei durante sete anos, trabalhei e compus para gravar um possível CD com esse grupo. No final das contas, o grupo acabou não dando mais certo e eu decidi iniciar uma carreira solo com o lançamento deste primeiro CD que conta com músicas que compus durante a adolescência e músicas que compus já na fase adulta, inclusive na preparação desse disco.

      Você é muito jovem e seu nome já é considerado uma das apostas para as novas gerações do samba, com o lançamento do disco. Como tem sido essa recepção para você?

      Meu disco e meus shows têm agradado muito as expectativas de crítica e público.

      A música “Mundo dos Desencantados” foi escolhida como o carro-chefe para apresentar seu trabalho para o público. Como foi a escolha da canção como single?

      Lucas: A música “Mundo dos Desencantados” foi uma aposta tanto do meu empresário como da gravadora. É uma música de minha autoria, que demonstra o quanto eu gosto de cantar. Estão ali as minhas características. Como carro-chefe é uma música que me representa muito bem.

      Como foi o processo de produção do disco e das faixas que você escreveu? Quais suas influências e referências para o trabalho?

      Lucas: Quem produziu meu disco foi o Izaias Marcelo, que é o diretor musical do meu pai. Ele foi escolhido por mim e pelo meu escritório também. Com a chegada da Universal Music iniciamos as gravações que durou um mês e meio, dois pra ficar pronto. Fizemos a seleção musical dentre um monte de músicas. Selecionamos as 14 músicas do CD, inclusive cinco de minha autoria. Minha referência, com certeza foi o que o Exaltasamba deixou e fez, eu cresci vendo isso. Outros grupos dessa geração e outros contemporâneos também foram minhas influências.

      Seu pai é um dos grandes nomes do samba atual e essa relação certamente se reflete em sua carreira. De que forma você pretende firmar seu nome como artista sem ser lembrado apenas como o “filho do Péricles”?

      Lucas:  Creio que deixar de ser lembrado assim, não tem como, mas pretendo estampar cada vez mais o meu rosto, minha imagem e minha música. Existe uma certa diferença das minhas músicas para as dele, do meu jeito de cantar, para o dele. Claro que ele é uma das minhas influências, temos o timbre parecido, por isso não tem como desvincular, mas é uma coisa na qual eu lido muito bem hoje em dia.

      O disco conta com a participação de nomes como Thiaguinho, Projota e claro, de seu pai. Como foi contar com a colaboração desses artistas já consagrados logo em seu primeiro trabalho?

      Lucas: Foi uma honra tê-los em meu trabalho. São grandes artistas, de muita expressão, que vieram para abrilhantar ainda mais as minhas músicas e tudo o que estou fazendo. São artistas que admiro, e sabendo que tem muita gente que admira também, creio que muitos gostariam de estar no meu lugar.

      Como você vê o cenário para a música romântica e para o samba hoje no Brasil?

      Lucas: O cenário do samba e pagode, me agrada muito. É um mercado no qual consigo trabalhar muito bem e posso ser respeitado, assim como outros artistas do mesmo segmento. Hoje em dia, essa perspectiva é diferente do que o meu pai viveu, por exemplo. Eu sei em quais pedras pisar, é um estilo musical muito bem aceito em qualquer classe social, toca nas rádios de todo o país e é muito gratificante fazer parte disso tudo.

      Para finalizar, envie um recado para o pessoal do Cifra Club.

      Lucas: Alô galera do Cifra Club, é com muito prazer que apresento o meu primeiro CD “Muito Prazer!”. Espero que gostem!

      Dê o play e curta o som de Lucas Morato em “Mundo dos Desencantados”: