Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Conheça o teremim, avô dos eletrônicos e amado pelo Led e Mutantes

      5 de julho de 2017 12:36 Por Damy Coelho

      Se hoje você pira nos sons eletrônicos de sintetizadores e outros instrumentos digitais, agradeça a Léon Theremin. O inventor russo foi o criador do teremim, considerado o primeiro instrumento eletrônico e cultuado por artistas que a gente ama.

      O artefato foi fruto de pesquisas em torno de sensores de proximidade, financiadas pelo governo russo em meados da primeira guerra mundial. Léon era um inventor e músico de 21 anos quanto criou o seu teremim, um instrumento que gera som sem qualquer contato do músico: o objeto curioso tem um formato de caixa, semelhante aos rádios antigos movidos à válvula, com uma longa antena. O inventor patenteou seu instrumento em 1927, que não demorou a ser comercializado pela RCA.

      Abaixo, o próprio inventor do teremim dá uma palinha da sua criação:

      O músico precisava ficar em pé para tocar o instrumento, já que o seu gabinete era bastante alto. Com uma das mãos, o instrumentista capta e controla o volume e frequência, sem que encoste no instrumento. O som vem das antenas, que reagem a qualquer movimento do corpo.

      Veja o inventor ao lado do seu teremim:

      O instrumento esquisitão, é claro, causou estranheza em alguns. Mas teve gente que logo viu potencial no som diferente do theremim. A primeira embaixatriz do artefato foi a russa Clara Reisenberg Rockmore, conhecida por ser a maior teremista de todos os tempos, espalhando a fama do teremim pelo país ainda nos anos 30.

      Por dentro de um teremin (Foto: Reprodução)

      Mas os nomes conhecidos que usaram o teremim ficaram conhecidos depois. O The Beach Boys usou o instrumento em Good Vibrations. Brian Wilson chegou a admitir que resolveu usar o teremim porque ele tinha medo do som do instrumento quando era criança. Então, para exorcizar esse medo, ele decidiu usar o instrumento no compacto, que recebe o nome de “boas vibrações”.

      Jimmy Page também usou o teremin com o Led Zeppelin, inclusive na performance de clássicos como Whole Lotta Love.

      Aqui no Brasil, ainda nos anos 60, os responsáveis pela popularização do theremim foram Os Mutantes. De fato, o instrumento tinha a cara do som desconstruidão e moderno feito pelo trio.

      Rita Lee levou o instrumento para a sua carreira solo. Décadas mais tarde, a diva do rock brasileiro ainda dava um show (literalmente) com sua performance no theremim.

      O maestro Jorge Antunes viu no teremim um aliado para o seu som eletrônico-experimental, ainda nos anos 60. O instrumento foi usado em seu álbum mais icônico, considerado o primeiro disco brasileiro de música eletrônica.

      Saltando um pouco no tempo: o Pato Fu, que sempre experimenta instrumentos novos (vide o disco tocado apenas com instrumentos de brinquedo), usou o teremim em uma de suas faixas mais populares, a versão de Eu.

      Atualmente, o teremim não é mais o trambolhão que era na época de sua invenção: o instrumento ganhou ares de modernidade em versões coloridas e compactas. E de lá pra cá, vários músicos importantes usaram o artefato: Portishead, Blur, Dinosaur Jr, Fishbone, Fugazi, Linkin Park, Luna.,Marilyn Manson… só para citar alguns exemplos.

      Saiba um pouco mais sobre o funcionamento deste instrumento diferentão e super versátil: