Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Prepare-se para os shows e conheça um pouco mais de Ozzy Osbourne

      29 de março de 2011 19:03 Por Laiza Kertscher

      Em 3 de dezembro 1948 nascia na antiga e industrial Birmingham, Inglaterra, John Michael Osbourne. Filho de John Thomas e Lillian Osbourne, casal que morava com seus filhos em um pequeno alojamento com dois pequenos quartos. As condições de vida na cidade de Birmingham eram difíceis, e essa realidade não era diferente para a família Osbourne. Seu pai era operário e sua mãe trabalhava durante o dia em uma fábrica para ajudar com as despesas da casa.

      O jovem Ozzy no início da carreira

      Ainda criança, o pequeno John Michael recebeu o apelido de Ozzy, uma abreviação de seu sobrenome. Porém, as condições financeiras da família fizeram com que sua infância não fosse fácil. A dislexia foi outro problema para Ozzy, que se tornou um jovem rebelde, sempre metido em brigas e confusões em casa e na escola. Foi em uma dessas brigas que ele esbarrou pela primeira vez com o futuro guitarrista do Black Sabbath Tony Iommi, quando os dois nem imaginavam que um dia formariam um banda juntos.

      Aos 15 anos, expulso da escola e diante das dificuldades da família, não viu outra saída senão procurar seu primeiro emprego. Ozzy começou com reparo de encanamentos, mas sua carreira como encanador não durou muito. Depois, vieram outros trabalhos como em uma montadora de carros, como pintor de casas, em um necrotério e um matadouro. Inconformado com a dificuldade financeira pela qual passava, Ozzy se rende à criminalidade. Mas a falta de experiência frustrou as tentativas do atrapalhado rapaz, que caiu ao tentar roubar um pesado aparelho de televisão e utilizava luvas com as pontas dos dedos cortadas para realizar furtos. As investidas levaram o jovem à prisão, onde fez algumas de suas famosas tatuagens.

      Ao sair da prisão, Ozzy percebe que a criminalidade não era sua praia. Era a época do auge dos Beatles, que serviram de inspiração para a nova empreitada do rapaz: a música. Depois de algumas tentativas, ele entrou para a banda Approach, mas não se identificou e logo deixou o grupo. Foi quando decidiu criar um cartaz, anunciando que era um vocalista em busca de uma banda. O anúncio surte efeito, e o jovem guitarrista Terry “Gezzer” Butler entra em contato com Ozzy e eles decidem formar o grupo Rare Breed, que só durou alguns meses.

      Foi quando o ex-colega de escola Tony Iommi e o baterista Bill Ward, que haviam saído recentemente do grupo Mythology, vêem o anúncio e saem em busca do tal vocalista. Tony se deparou com sua antiga desavença de escola e logo rejeitou a ideia de formar um grupo com ele. Mas os quatro rapazes estavam em busca de novos companheiros para uma banda, e depois de muita relutância, se uniram para formar o Polka Tulk. Em 1968 a recém-formada banda deu seus primeiros passos para a formação de uma das maiores bandas da história, ainda sob o nome Earth, e se apresentava pelos pubs e clubes de Birmingham.

      Ozzy e a formação original do Black Sabbath

      Um ano depois, graças à problemas com uma banda de mesmo nome, o grupo Earth finalmente se tornou o Black Sabbath. A sugestão foi de Geezer Butler, inspirado em um filme de terror homônimo, quando lhe ocorreu a ideia de que se as pessoas gastavam pra ver filmes que as assustavam, o mesmo valeria para a música. A década vira, e o grupo se reúne para gravar o primeiro LP, que levava o nome da banda. “N.I.B”, “Evil Woman” e “Black Sabbath” foram algumas das músicas presentes no álbum, que é cultuado por muitos como um dos pioneiros do heavy metal. O sucesso do disco abriu caminhos para outro trabalho do grupo ser lançado no mesmo ano, que trouxe hinos como “War Pigs“, “Iron Man” e a faixa-título “Paranoid“, que imortalizaram de vez o nome do grupo na história da música.

      A partir daí, o grupo excursionou incansavelmente com seus novos trabalhos. A safra rendeu mais alguns clássicos para o grupo como “Children Of The Grave”, “Supernaut“, “Changes” e “Killing Yourself To Live“. O Black Sabbath ficou conhecido pelo estilo sombrio de suas músicas, e pela aparência macabra, o que deu à Ozzy o apelido de “Príncipe das Trevas”. A popularidade do grupo crescia, junto às desavenças entre seus integrantes, o que culminou na saída de Ozzy do grupo. Em meio a esse conturbado período foi gravado o 8º álbum de estúdio da banda. A morte do pai de Ozzy e o uso abusivo de drogas deixaram a situação insuportável, até que Ozzy saísse do grupo no final da turnê “Never Say Die”, em 1977.

      Após meses trancado em um quarto de hotel, mergulhado em drogas e no álcool, Ozzy conheceu Sharon Arden, que foi quem o incentivou a seguir com a carreira  e tornou-se sua empresária. Junto ao guitarrista Randy Rhoads, em 1980, lançou o LP “Blizzard of Ozz”. A parceria de Ozzy e Randy deu certo e juntos eles criaram as músicas que compunham o novo trabalho. O sucesso do álbum inaugurou uma nova fase na carreira de Ozzy, e no ano seguinte foi lançado seu segundo trabalho solo “Diary Of A Madman”. Apesar da boa vendagem do disco, Ozzy teve nesta época uma das fases mais problemáticas de sua carreira. Ozzy chamava cada vez mais a atenção da mídia por suas excentricidades e controvérsias, como na vez em que arrancou a cabeça de um morcego e de uma pomba. O morcego foi atirado ao palco por um fã, e mais tarde Ozzy afirmou pensar que o animal era de borracha, e por isso arrancou sua cabeça. O incidente deixou uma marca na imagem de Ozzy, que ganhou mais um apelido, de “Madman, comedor de morcegos”.

      Ozzy e o guitarrista Randy Rhoads

      Problemas maiores ainda estavam por vir. A dependência de Ozzy de álcool e de substâncias químicas abalavam a parceria com Randy Rhoads, que não tolerava estes vício e queria deixar Ozzy depois do fim da turnê. Porém, o falecimento do guitarrista em um trágico acidente em 1982 deixou uma lacuna difícil de ser preenchida. Abalado com a morte do amigo, Ozzy se viu com uma série de shows ainda por completar na turnê, e ainda devia à gravadora um disco ao vivo. Para não se aproveitar a imagem do falecido amigo, Ozzy resolve se apresentar com músicas do Black Sabbath para a gravação do álbum “Speak Of The Devil”. Foi em 1982 também que Ozzy se casou pela segunda vez, dessa vez com sua empresária Sharon.

      Em 1984 veio mais um trabalho, “Bark at the Moon”, ao lado de Jake E. Lee, que levou o nome de Ozzy novamente à mídia e às paradas americanas e inglesas. Em 1985 Ozzy desembarcou pela primeira vez no Brasil, para a primeira edição do Rock In Rio. Foram duas apresentações na cidade do rock que animaram o público com clássicos de sua carreira e versões do Black Sabbath. A organização do evento chegou a incluir uma cláusula que o proibia de comer qualquer tipo de animal vivo no palco. No mesmo ano Ozzy se reuniu com o Black Sabbath para uma apresentação no Live Aid, fato que criou expectativa nos fãs para uma possível turnê conjunta.

      Assista a performance de Ozzy com “Iron Man”, no Rock In Rio de 1985:

      Durante a turnê do disco “The Ultimate Sin” Ozzy se vê envolvido em mais uma controvérsia, que dessa vez lhe trouxe problemas judiciais. Segundo a polícia, um jovem cometeu suicídio dois anos antes influenciado pela música “Suicide Solution” (de 1980), que ainda tocava nos fones do rapaz quando ele foi encontrado morto. Ao contrário do que se pensava, a música havia sido escrita em homenagem à Bonn Scott, do AC/DC, e falava sobre alcoolismo. O próprio nome da música teve seu sentido mal interpretado como “suícidio é a solução”, quando na verdade significava “mistura suicída”. Por fim, Ozzy foi absolvido da acusação. Alguns anos depois Ozzy teria mais problemas, graças a um ato insensato: tomado pelas drogas e pelo álcool o cantor tentou matar Sharon, que prestou queixa e exigiu o divórcio. Mais uma vez Ozzy conseguiu contornar a situação e reestabelecer seu casamento, com a condição de que se tratasse.

      Ozzy foi equivocadamente diagnosticado com esclerose múltipla

      Ozzy retornou à música em 1991 com “No More Tears”, um trabalho mais sóbrio e com um tom mais pessoal. O disco marcaria uma nova fase na vida e na carreira de Ozzy, que havia se livrado da dependência do álcool e das drogas. Depois do lançamento do disco, Ozzy foi equivocadamente diagnosticado com esclerose múltipla. Decidido a dar uma pausa na carreira graças ao problema de saúde, o Madman anunciou que a turnê do novo álbum se chamaria “No More Tour” e seria a sua última, mas para alegria dos fãs, essa pausa não durou muito. Dois anos depois veio a turnê “Ozzmosis”, e foi durante esse período a segunda passagem de Ozzy pelo Brasil. Na época ele se apresentou na segunda edição brasileira do festival Philips Monsters of Rock, no estádio do Pacaembu, em São Paulo.

      Em 1996, junto com sua esposa, Ozzy realiza a primeira edição do seu próprio festival de música: o Ozzfest, em que se apresentaram bandas como Slayer, Sepultura, e claro, o próprio Ozzy. O sucesso da empreitada permitiu a realização anual do Ozzfest, e na edição de 1997 veio uma surpresa para os fãs: uma reunião com o Black Sabbath. Nos anos seguintes o grupo realizou uma série de shows bem sucedidos nos Estados Unidos e na Europa, além de outras edições do Ozzfest. Além das apresentações com seu antigo grupo, Ozzy voltou aos estúdios para as gravações do novo trabalho,”Down To Earth”, em 2001.

      Com a entrada do novo milénio, Ozzy inovou mais uma vez sua carreira e se rendeu à onda dos reality shows: “The Osbournes” começou a ser transmitido em 2002 pela MTV, mostrando o dia-a-dia da família de Ozzy. O programa foi um grande sucesso. Milhares de pessoas acompanhavam a intimidade do ídolo, de sua esposa e de dois de seus três filhos, Kelly e Jack. Mesmo agora sendo figura fácil nas telas da mídia, Ozzy não abandonou sua turnê “Down To Earth”, que teve sua apresentação no estádio Budokan Hall, em Tóquio, transformada em CD e DVD. Em 2003, um novo diagnóstico confirma que a doença da qual Ozzy sofria e lhe causava a tremedeira na mão era Síndrome de Parkinson, e não esclerose múltipla, como lhe-haviam dito anteriormente.

      Foto promocional da nova turnê

      No final de 2003 Ozzy sofreu um acidente enquanto dirigia um quadriciclo em Buckinghamshire. O cantor quebrou a clavícula, oito costelas e uma vértebra. Ozzy passou o ano seguinte se recuperando, mas ainda assim se apresentou ao lado do Black Sabbath no Ozzfest. Os próximos anos seguiram tranquilos para Ozzy, que recebeu várias homenagens, com direito a mais uma turnê nos Estados Unidos e na Europa ao lado de sua antiga banda. Ozzy só voltaria ao estúdio em 2007 para gravar o disco “Black Rain”, considerado pela crítica um dos melhores trabalhos de sua carreira. Deste disco saiu o hit “I Don’t Wanna Stop“. Para divulgar o CD, Ozzy embarcou em mais uma turnê, e em 2008 finalmente retorna ao Brasil para apresentações no Rio de Janeiro e em São Paulo, onde mostrou aos brasileiros que ainda estava em forma nos palcos.

      Atualmente Ozzy percorre o mundo com a turnê do seu novo álbum “Scream”, lançado em 2010, que teve como carro-chefe os singles “Let Me Hear You Scream” e “Life Won’t Wait“. Em 2011 o Brasil terá a oportunidade de receber mais uma vez um artista que domina a cena do rock como poucos. Ozzy volta ao Brasil pela quarta vez e se apresentará em Porto Alegre, Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. Confira os preços e os locais dos show do “Príncipe das Trevas” no país:

      PORTO ALEGRE

      Quando: 30 de Março de 2011, às 21h

      Onde: Ginásio do Gigantinho

      Quanto: R$150 (pista e arquibancada) e R$200 (cadeira coberta)

      Ingressos: Pela internet, pelo telefone 4003-0848, nos pontos de venda credenciados e na bilheteria oficial loja Multisom

      SÃO PAULO

      Quando: 02 de abril de 2011, às 21h30

      Onde: Arena Anhembi

      Quanto: R$200 e R$600

      Ingressos: Pela internet, pelo telefone 4003-0848, nos pontos de venda credenciados e na bilheteria oficial no estacionamento do Credicard Hall

      BRASÍLIA

      Quando: 05 de abril, às 21h30

      Onde: Ginásio de Esportes Nilson Nelson Setor SRPN – Asa Norte

      Quanto: R$ 120, R$ 140 (pista ou cadeira), R$ 250 (1º lote de pista premium), R$ 300 (2º lote de pista premium)

      Ingressos: Pela internet , pelo telefone 4003-0848, nos pontos de venda credenciados e na bilheteria oficial no Brasília Shopping

      RIO DE JANEIRO

      Quando: 07 de abril de 2011, às 21h30

      Onde: Citibank Hall

      Quanto: R$ 200 (pista), R$ 300 (poltronas), R$ 500 (pista premium) e R$ 600 (camarotes)

      Ingressos: Pela internet, pelo telefone 4003-0848, nos pontos de venda credenciados e na bilheteria oficial no Citibank Hall

      BELO HORIZONTE

      Quando: 09 de abril de 2011, às 21h30

      Onde: Ginásio do Mineirinho

      Quanto: Pista: R$ 180 (1º lote), R$ 200 (2º lote) e R$ 240 (3º lote); Arquibancada: R$ 140 (1º lote), R$ 160 (2º lote) e  R$ 180 (3º lote); Pista Premium: R$ 500

      Ingressos: Pela internet, pelo telefone 4003-0848, nos pontos de venda credenciados e na bilheteria oficial no Chevrolet Hall