Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Um brinde a Tony Iommi, o guitarrista que inventou o heavy metal

      19 de fevereiro de 2013 16:30 Por Gustavo Morais

      Há exatos 65 anos, no dia 19 de fevereiro de 1948, os deuses do rock concederam ao universo da música uma dádiva chamada Anthony Frank Iommi, o hoje mais que popular Tony Iommi. A partir de 1968, como guitarrista da banda Black Sabbath, Tony ajudou a criar e a difundir o heavy metal mundo afora.

      Canhoto, pisciano, predestinado e guerreiro, Iommi quase teve que desistir do sonho de ser músico ainda durante a juventude. Quando trabalhava em uma fábrica, parte de dois de seus dedos foram decepados em uma prensa mecânica. Inspirado no guitarrista belga Django Reinhardt, que tocava usando apenas os dedos indicador e médio, Tony perseverou e decidiu não aposentar a guitarra. Para driblar a adversidade, Iommi adotou encaixes improvisados de plástico derretido, que posteriormente foram substituídos por próteses. Algumas décadas depois, o guitarrista decretou sua luta contra o câncer e deu mais uma amostra de que nunca devemos entregar os pontos.

      Na condição de guitarrista e co-fundador do Black Sabbath, Tony apareceu no showbiz durante um momento de profundas transformações em torno dos conceitos musicais e ideológicos do rock and roll. Em meio a um mar de ótimas bandas, o Sabbath conseguiu produzir músicas diferenciadas a partir da aglutinação das mais diversas referências psicodélicas, tecnológicas e filosóficas que borbulhavam a todo instante naquele final de década de 1960. Dono de habilidade incomum, o músico criou alguns dos riffs mais emblemáticos da história da guitarra elétrica. Músicas como “Iron Man“, “Paranoid“, “N.I.B.“, “Heaven and Hell“, entre tantas outras, serviram de referência para a maior parte das gerações subsequentes de ‘música pesada’.

      Como toda e qualquer banda, o Sabbath passou por altos e baixos e atualmente está prestes a divulgar o tão aguardado álbum de inéditas. Independente de qualquer situação, Iommi nunca jogou a toalha e sempre impediu o grupo de conhecer a decadência. Além de ser um guitarrista diferenciado, Tony Iommi é um ser humano formidável. Por mais que tenha convivido com alguns baderneiros, sempre manteve a compostura e jamais usou a imprensa para disseminar ataques pessoais. No meio musical, pessoas como Tony surgem uma vez a cada nunca mais. Longa vida ao mestre!