Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Advogado responsável por processar Led Zeppelin perde licença

      1 de julho de 2016 8:12 Por Damy Coelho

      Francis Malofiy posa ao lado da imprensa durante o caso de plágio contra

      O advogado Francis Malofiy não teve muita sorte ao cuidar do processo que acusava o Led Zeppelin de plágio em “Stairway To Heaven“. Além de perder a causa, Francis recebeu poucos dias depois a notícia de que sua licença de advocacia foi suspensa por três meses, por “violar várias regras de conduta”, segundo o site Hollywood Reporter.

      O jurista foi advogado de Michael Skidmore, que cobrava pelos direitos autorais do trecho inicial de “Starway To Heaven”. A acusação perdeu o caso, pois o juiz não reconheceu que houve plágio da música “Taurus”, da banda Spirit, na clássica canção do Led. Durante o processo, Francis chegou a alegar que o Led Zeppelin era apenas “uma banda que tocava música dos outros”.

      A licença de Francis foi caçada por outro processo de plágio, contra a música “Bad Girl“, do Usher – neste caso, ele também representava a acusação. O juiz responsável pela cassação temporária da licença de Francis alegou que o advogado se comportou de maneira “antiprofissional e ofensiva” ao defender o seu cliente. Entre as alegações, Francis teria chamado o advogado de defesa de Usher de “mulherzinha” e disse para ele “manter a boquinha fechada” durante o julgamento. Além disso, Francis ainda teria dito: “Usher deve ter cerca de U$130 milhões… vou arrancar cada centavo dele”. O juiz alegou que Francis foi “machista e abusivo” em várias de suas alegações.