Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      7 músicos do grunge que partiram cedo demais

      20 de maio de 2017 17:44 Por Gustavo Morais

      No final da década de 1980, a cidade de Seattle, nos Estados Unidos, foi berço do grunge. O estilo surgiu como um subgênero do rock alternativo. Com letras caracterizadas por angústias, sarcasmo e ironias e esteticamente despojado, quando comparado às outras vertentes do rock, o grunge revolucionou o cenário.

      A lista de bandas desse estilo que conquistaram seu espaço no panteão sagrado do rock and roll é imensa, mas só para citar alguns nomes, podemos mencionar L7, Hole, Pearl Jam, Nirvana, Alice In Chains, Soundgarden e Mudhoney. Essa galera, certamente, estará para sempre em nossos corações, mentes e ouvidos.

      Com o falecimento de Chris Cornell, na última quinta-feira (18), a estatística de mortes prematuras do grunge infelizmente aumentou. Relembre abaixo alguns artistas, tão importantes para o movimentos, que nos deixaram cedo demais.

      1. Andrew Wood – Overdose

      Pouco depois de completar um programa de rehab de 1 mês e de ficar 116 dias limpo, o vocalista da precursora banda grunge Mother Love Bone morreu de uma overdose de heroína combinada com uma hemorragia cerebral. Na noite de 16 de março de 1990, a noiva de Wood, Zana, o encontrou inconsciente na cama. O músico foi levado para o Harborview Hospital, onde foi conectado à respiração artificial e permaneceu em coma por 3 dias. Durante esse tempo, sofreu um aneurisma hemorrágico e considerável dano por falta de oxigênio, o que acabou com qualquer atividade em seu cérebro. Após nenhuma melhora, em 19 de março, a família decidiu por desligar o aparelho que mantinha Andrew vivo. Ele tinha apenas 24 anos de idade.

       

      2. Kurt Cobain – Suicídio

      O guitarrista e vocalista do Nirvana vivia uma grande fase na carreira quando, naquele 8 de abril de 1994, foi achado morto na casa onde vivia com esposa e filha. Segundo as versões oficiais, em 5 de abril daquele ano, Kurt deu um tiro de espingarda na cabeça. As circunstâncias da morte de Cobain, eventualmente, tornam-se tema de debate entre os fãs, que acreditam que o músico fora vítima de conspiração e assassinato. Kurt Cobain tinha apenas 27 anos quando morreu.

       

      3. Kristen Pfaff – Overdose

      No dia 16 de junho de 94 (poucos dias após a morte de Kurt) a baixista do Hole tinha somente 27 anos de idade quando foi vítima de uma overdose. Kristen Pfaff foi encontrada sem vida na banheira de seu apartamento por Paul Erickson, um amigo. Pelo chão, havia uma bolsa contendo seringas e utensílios para o uso de droga. A morte de Pfaff foi atribuída a “intoxicação aguda por opiatos”.

       

      4. Layne Staley – Overdose

      O vocalista do Alice in Chains foi encontrado morto no dia 19 de abril de 2002, duas semanas depois de injetar uma dose letal de speedball, uma mistura de heroína e cocaína. Staley tinha apenas 34 anos de idade, 1,80 de altura e pesava apenas 39 quilos. Seu corpo, já decomposto em seu sofá, estava rodeado de drogas, e só foi reconhecido por sua arcada dentária.

       

      5. Mike Starr – Overdose

      Baixista da formação que gravou os três primeiros discos do Alice in Chains, Mike foi encontrado sem vida, no apartamento em que morava, no dia 8 de março de 2011. Aos 44 anos de idade, o músico fora vítima de uma combinação letal de drogas. Segundo o colega de apartamento de Starr, o baixista estava “misturando” metadona, medicamento da família do ópio muito utilizado em tratamentos de dependentes de heroína, com medicamentos para ansiedade horas antes de sua morte.

       

      6. Scott Weiland – Overdose

      Vocalista da banda Stone Temple Pilots e do supergrupo Velvet Revolver, Scott foi encontrado morto por seu empresário, em um ônibus de turnê, no dia 3 de dezembro de 2015. Ele tinha 48 anos e morreu por causa de uma overdose de cocaína, MDA e álcool. Segundo os médicos, a asma colaborou para a morte de Scott.

       

      7. Chris Cornell – Suicídio

      Vocalista do Soundgarden e do supergrupo Audioslave, Chris cometeu suicídio por enforcamento no dia 18 de maio de 2017, depois de fazer um show com lotação máxima. O músico tinha 52 anos. Há duas coincidências tristes envolvendo a morte de Chris: em 17 de maio de 1980, o músico Ian Curtis, líder da banda britânica Joy Division, tirou a própria vida também por enforcamento. Quem também cometeu suicídio de maneira parecida foi o australiano Michael Hutchence, vocalista da banda INXS, em 1997.

      Nesta sexta (19), a esposa de Chris publicou uma carta aberta. Vicky Cornell alegou que o suicídio do músico teria sido acidental, levantando mais uma teoria sobre sua morte.

      Os músicos citados nesta matéria deixaram um vazio impreenchível no coração dos fãs. Trata-se de talentos que morreram jovens e, que, certamente ainda teriam muito a oferecer à música. Essas pessoas saíram da vida, mas continuam fazendo história.