Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      6 lugares mais inusitados onde grandes bandas tocaram

      6 de junho de 2017 14:48 Por Damy Coelho

      Ozzy em ação no estúdio, nos anos 70 (Foto: Reprodução)
      
      

      1. Black Sabbath e Led Zeppelin gravaram em um castelo gótico

      Em 1978, o Led Zeppelin se refugiou no Clearwell Castle, no Reino Unido, para gravar algumas demos (pouco antes da gravação do In Through the Out Door).

      Olha o grau de ostentação do lugar:

      E uma música do Led que foi gravada lá:

      Mas o Black Sabbath teve antes a ideia de gravar nesse castelo, em 1973. Foi de lá que saíram as composições do icônico Sabbath Bloody Sabbath.
      O castelo estava equipado com um super estúdio de gravação (!), mas nem tudo foram flores: o guitarrista Tommy Iommi chegou a afirmar que viu vultos e ouviu vozes estranhas no lugar. Resta saber se isso era um fenômeno paranormal ou efeito das substâncias ilícitas que os integrantes usaram…

      2. PJ Harvey gravou seu disco em uma instalação de arte

      Sempre visionária, PJ Harvey apresentou uma proposta diferentona para seu álbum mais recente, The Hope Six Demolition Project: as gravações rolariam em público, dentro de uma instalação de arte montada no Somerset House, em Londres. Quem passasse pela instalação (batizada de Recording in Process) lá poderia ver um pouco do processo criativo da cantora. A “exposição-gravação” rolou entre janeiro e fevereiro do ano passado.

      3. O Sigur Rós tocou em uma caverna

      O sempre criativo diretor Vicent Moon, mente por traz do canal La Blogotèque, levou o Sigur Rós para tocar em uma caverna em Paris. Em especial chamado Empty Space, os irlandeses tocaram uma versão ainda mais bela de Hrafntinna. A sonoridade da banda dentro da caverna deixou a experiência de ouvir a música ainda mais incrível.

      4. O Beach Boys gravou em casa mesmo (mas em 1967)

      O Beach Boys inovou ao levar os recursos de estúdio para o ambiente de uma residência: o 12º álbum da banda, Smiley Smile, foi gravado na casa de Brian, em Bel Air. Se hoje os recursos tecnológicos permitem que até grandes artistas gravem em suas casas, isso era muito difícil de se pensar em 1967. Icônico, o álbum é marcante também por ter sido a primeira produção creditada aos Beach Boys.

      5. O Nine Inch Nails gravou na mesma casa em que Sharon Tate foi assassinada

      Agora chega a parte macabra: o Nine Inch Nails escolheu a casa onde Sharon Tate e seus convidados foram assassinados (em 1969) para gravar o disco Downward Spiral, de 1994 (um super álbum experimental, dos mais icônicos da banda). A casa (conhecida pelo seu endereço, 10050 Cielo Drive) foi o cenário do assassinato de cinco pessoas por seguidores de Charles Manson, inclusive a atriz de cinema.

      Um tour pelo lado de fora da casa em 1993, antes de ela ser demolida:

      Antes de ser o destino trágico que virou, a tal casa foi alugada por figurões do cinema – inclusive por Sharon Tate, o que resultou na tragédia em questão. Marilyn Manson também gravou na tal casa, mas o vocalista do NIN, Trent Reznor, foi o último hóspede que ficou por lá,antes da casa ser demolida. O cantor afirmou que quis sair de lá pouco depois, por considerar que a casa tinha uma energia e uma história muito pesadas, dada pelo seu passado. Mas é claro, né?!

      6. O Pink Floyd tocou para ninguém nas ruínas de um vulcão da antiguidade

      Este é clássico: em 1971, o Pink Floyd gravou o icônico Live At Pompeii. A banda tocou para ninguém, no espaço onde fica o Anfiteatro de Pompéia, o mais antigo edifício destinado aos combates de gladiadores até hoje conhecido, que foi edificado a cerca de 70 A.C. A cidade antiga, que existiu desde anos antes de cristo, foi destruída por um potente vulcão, no ano 79. D.C.