Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      3 luthiers brasileiros que você mais respeita!

      25 de julho de 2017 9:20 Por Gustavo Morais

      No meio musical há vários profissionais imprescindíveis para o bom andamento da carreira de um músico. Um dos personagens mais importantes neste contexto é o luthier, o sujeito quase anônimo que projeta, regula, planeja, cria e desenvolve mais um mar de coisas relacionadas a um instrumento.

      Felizmente, no mundo inteiro há muitos luthiers que exercem a profissão com excelência. Algumas dessas feras, inclusive, são brasileiras e merecem todos as nossas reverências! Pensando nesse talento indispensável, listamos aqui três dos mais notáveis expoentes da luthieria brasileira. Muita gente boa ficou de fora, mas contamos com sua ajuda para indicar alguns nomes que estarão em uma próxima matéria sobre o mesmo assunto.

      Seizi Tagima – O guerreiro das guitars

      Impossível não mencionar o maior mito da luthieria brasileira! Fundador da marca Tagima, Seizi desenvolve um trabalho que é aplaudido no mundo inteiro. Em sua metodologia, o profissional deixa transparecer aspectos de suas origens orientais, ou seja, o cara é um verdadeiro samurai! Por isso, os instrumentos feitos por ele emanam serenidade, sabedoria e disciplina.

      Seizi já desenvolveu guitarras para fera como estão como Andreas Kisser (Sepultura), Fernando Miyata, Ozielzinho e Márcio Okayama.

      Confira um vídeo da apresentação de uma guitar feita para Ozielzinho:

      Alex Cheruti – Talento tipo exportação

      O gaúcho Cheruti trabalha como luthier desde os 14 anos. Em sua trajetória profissional, ele já desenvolveu instrumentos musicais para estrelas da músicas como Frank Solari, Gil, Caetano, Grecco Buratto (guitarrista da Shakira), Steve Morse (Deep Purple), e bandas como Engenheiros do Hawaii, Kid Abelha e Sepultura.

      Cheruti, um luthier de respeito

      Cheruti e uma de suas criações (Foto: Facebook)

      Em sua metodologia, Cheruti é bastante atento à questão da matéria-prima dos instrumentos. Segundo ele, a “madeira é a base de um bom instrumento. Cada madeira tem uma característica sonora, umas mais agudas, outras mais graves, mais estridentes, outras nem tão sonoras, dependendo muito de onde e como for aplicado”.

      Cheruti, luthier gaúcho

      Cheruti em ação (Foto: Instagram)

      Márcio Zaganin – Excelência em todas as marcas

      Na ativa desde 1989, Zaganin começou a “brincar com marcenaria, eletrônica e com música” por influência de seu irmão mais velho, o músico Fábio Zaganin. Até a metade da década de 1990, Márcio já tinha em seu currículo a experiência de trabalhar com assistência técnicas de marcas como Gibson, Fender, Martin, Jackson, entre outras, além de ter o próprio ateliê. No anos 2000, a marca M.Zaganin já estava nas mãos e amplificadores de músicos do naipe de Frejat, Lulu Santos, Alex Fornari, Sérgio Buss, André Christovam e Celso Pixinga.

      Guitarra Zanin

      A bela TL Custom Made – Cedro (Foto: Site Oficial/NZaganin)

      Desde 2006, Márcio Zaganin está na linha de frente do desenvolvimento de produtos e coordenação de produção dos instrumentos da marca Tagima. Ele cuida de toda produção da linha Brasil e de toda produção da linhas Tagima Special, Tagima Acoustic e Memphis, construídas em fábricas no exterior (China). Entre os endorsers da marca estão: Juninho Afran, Eduardo Ardanuy,Marcinho Eiras, Mozart Mello e outras feras mais!

      Parte do time que usa guitarras da Tagima (Foto: Site/Tagima)