Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Pussycat Dolls nega ligação com rede de prostituição

      18 de outubro de 2017 13:43 Por Gustavo Morais

      Robin Antin é uma das donas da banda (Reprodução)

      Na última sexta-feira, a cantora Kaya Jones deu algumas declarações bombásticas sobre sua ex-banda, as Pussycat Dolls. Segundo Kaya, que integrou o grupo por dois anos [de 2003 a 2005], a girl band é uma rede de prostituição.

      Exercendo seu direito de resposta, a banda divulgou um comunicado e negou as acusações da ex-integrante.

      Embora não estivéssemos conscientes das experiências de Kaya, que alegadamente ocorreram durante o curto período de tempo em que ela trabalhou conosco, antes que o grupo assinasse um contrato de gravação, podemos garantir que não estávamos informados de qualquer má conduta que ocorra em torno de nós. Se Kaya experimentou algo que desconhecemos, nós a encorajamos a obter a ajuda de que ela precisa e está aqui para apoiá-la

      Quem também rechaçou as acusões de Kaya Jones foi a coreógrafa Robin Antin, uma das fundadoras das Pussycat Dolls. Em entrevista ao site The Blast, Antin alegou que a ex-funcionário está procurando por seus 15 minutos de fama.