Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Conheça a trajetória do compositor Ennio Morricone, o mago do western

      20 de outubro de 2017 10:47 Por Gustavo Morais

      Ennio Morricone está na ativa há 71 anos (Foto/Morricone.org)

      Nascido em Roma, capital da Itália, em 10 de novembro de 1928, Ennio Morricone é compositor, arranjador e maestro. Ao longo de pouco mais de sete décadas de carreira, Morricone tem no currículo as atividades de composição e arranjo de mais de 500 filmes e programas de televisão.

      Formação acadêmica

      Ainda na infância, sob a batuta do pai, Ennio Morricone aprendeu a ler partitura e tocar vários instrumentos. Seduzido pela sonoridade da trombeta, ele entrou para a Academia Nacional de Santa Cecilia, onde foi aluno de Umberto Semproni.

      Em 1940, aos 12 anos de idade, Morricone entrou para o Conservatório de Santa Cecilia. Sob a direção de Goffredo Petrassi, ele estudou trombeta, composição e coral.

      A trombeta despertou veia musical de Morricone (Imagem/Internet)

      Em 1946, o músico se formou em trombeta e deu continuidade aos trabalhos de compor e arranjar temas clássicos. No ano de 1952, Ennio Morricone concluiu a graduação em Arranjos para Banda. Dois anos depois, com a incrível pontuação de 9,5 em 10, Morricone conquistou seu diploma em Composição.

      No início…

      A primeira composição oficial assinada por Ennio Morricone foi Il Mattino. Gravada pelo grupo Lieder, a canção data de 1946 e foi concebida para o formato piano/voz. A partir de meados da década de 1950, Morricone começou a trabalhar com estrelas da música italiana, como Renato Rascel, Rita Pavone e Mario Lanza.

      Ao longo dos anos 60, o maestro continou trabalhando com astros do jazz e da música popular. Entre as várias colaborações emblemáticas registradas naqueles tempos, o grande destaque foi a música Ogni Volta, gravada por Paul Anka.

      Fazendo história no cinema

      Ennio Morricone estreou nas trilhas de cinema no filme Morte de un Amico, do diretor italiano Franco Rossi, em 1959. Anteriormente, sob os pseudônimos Dan Savio e Leo NicholsMorricone atuou em trilhas para TV.

      Sob encomenda do cineasta Sergio Leone, Ennio Morricone escreveu as trilhas sonoras de quatro dos 10 principais filmes de Western Spaghetti: A Fistful of Dollars (Por um Punhado de Dólares) (1964), For a Few Dollars More (Por Uns Dólares a Mais) (1965), The Good, the Bad and the Ugly (Três Homens em Conflito) (1966) e Once Upon a Time in The West (Era uma Vez no Oeste) (1968).

      Mas como nem só de um estilo vive a obra de um gênio, o maestro também assinou a trilha de obras de comédia, horror e drama. Os filmes Holocaust 2000 (1977), de Alberto De Martino¡Átame! (1990), de Pedro Almodóvar e U Turn,(1997), de Oliver Stone são alguns dos estaques da vida musical de Morricone fora do velho oeste.

      Fã confesso da obra de Ennio Morricone, o renomado e badalado diretor Quentin Tarantino já usou músicas do maestro em vários filmes. Nos dois volumes de Kill Bill e em Death Proof (À Prova de Morte), por exemplo, nós podemos ouvir vários fragmentos das trilhas que Morricone criou para os filmes The Bird with the Crystal Plumage (O Pássaro das Plumas de Cristal)For a Few Dollars More (Por Uns Dólares a Mais)The Good, the Bad and the Ugly (Três Homens em Conflito).

      Tarantino e Morricone, uma dupla singular (Foto/Internet)

      Em 2010, com Inglourious Basterds (Bastardos Inglórios), Morricone assinou uma trilha inédita para Tarantino.  Dois anos depois, o maestro escreveu a música Ancora Qui, interpretada pela cantora italiana Elisa, para a trilha de Django Unchained (Django Livre). Em 2016, Ennnio Morricone assinou a trilha de The Hateful Eight (Os Oito Odiados) e, finalmente, foi agraciado com o Oscar de Melhor Trilha Sonora.

      Um mito da cultura pop

      A importância de Ennio Morricone ultrapassa os limites das memoráveis trilhas de cinema. Além de já ter composto músicas para astros da música pop, incluindo os Pet Shop Boys, Morricone é referência assumida de bandas como Metallica, Radiohead, Bruce SpringsteenArctic Monkeys.

      Ao longo de seus 71 anos de carreira, ele já vendeu mais de 70 milhões de cópias e colaborou com a trilha de 19 filmes que faturaram mais de 20 milhões de dólares nas bilheterias. The Hateful Eight (Os Oito Odiados), por exemplo, arrecadou mais de 155 milhões de dólares.

      Do alto de seus 88 anos de idade, o maestro continua 100% em atividade. Ele segue trabalhando em novas trilhas, a mais recente foi para o filme inglês A Rose in Winter (2017) – ainda inédito no Brasil, e fazendo apresentações ao vivo ao redor do mundo. No dia 2 de dezembro de 2017, por exemplo, ele tem uma concerto agendado no Mediolanum Forum, em Roma. Dê o play e confira uma apresentação recente do tema do filme Once Upon a Time in The West (Era uma Vez no Oeste).

      Pelo conjunto da obra, a indústria cultural assume que um gênio do calibre de Ennio Morricone surge uma vez a cada nunca mais.