Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Cantor abandona música gospel e lança disco como drag queen

      24 de novembro de 2017 7:14 Por Gustavo Morais

      Lucas nos tempos de premiado artista gospel (Foto/Internet)

      Do alto de seus 23 anos de idade, e evangélico desde os 5, Lucas Fernandes trilhou uma carreira vitoriosa na música gospel. No cenário da música cristã, o artista gravou dois bem-sucedidos álbuns, prêmios, fama e uma agenda de shows lotadas até fevereiro de 2018. Porém, o trabalho realizado não atendia aos anseios de sua vocação artística.

      Na semana passada, Lucas apresentou sua surpreendente guinada artística. Nessa nova fase da carreira, o artista Lucas Fernandes deu lugar a Lucas Miziony, cantor de música pop secular que vai reforçar o time da turma do lacre.

      Artista aposta em nova fase (Foto/Facebook)

      Sem tempo a perder, Lucas já está com um EP no gatilho. Batizado Homem ou Mulher, o trabalho ostenta uma capa que apresenta duas versões do artista. À esquerda, ele é um homem gay. À direita, o artista aparece com o figurino que deseja assumir nos palcos daqui pra frente, ou seja, uma drag “lacradora”.

      Capa do EP que redefiniu os rumos da carreira de Lucas (Imagem/Divulgação)

      Em conversa com o UOL, Lucas revelou que assumiu sua homossexualidade há um ano. O artista ainda afirmou que tem na figura de Pabllo Vittar a sua grande inspiração.

      Minha referência sempre foi a Beyoncé. Também gosto de Anitta e Ludmilla, mas, quando apareceu a Pabllo, me apaixonei imediatamente. Percebi onde eu poderia chegar. Eu vivia com uma máscara. Agora quero mostrar que sou uma pessoa como qualquer outra. Quero quebrar esse preconceito

      Até 2016, Lucas era membro da igreja Assembleia de Deus de São Paulo. O ministério segue a linha pentecostal e prega o avivamento cristão, isto é, as mudanças ocorridas em razão da mudança de comportamento. Ainda no ano passado, o artista estava trabalhando em outro disco orientado ao mercado gospel.

      Por mais que esteja longe da igreja, Lucas alega que não perdeu a fé. Seu objetivo é servir de inspiração para jovens que vivem o mesmo conflito interno a respeito da sexualidade.

      Não quero generalizar, mas na igreja existe muita gente sofrendo porque não pode se assumir. Tem gente que tem medo de perder a carreira, a posição. Muitos fazem escondido e, no culto, dizem que não pode fazer porque é pecado.

      Desde que assumiu a nova fase da carreira, Lucas vem recebendo incontáveis mensagens nas redes sociais. Apesar dos elogios, o artista também tem encarado a intolerância. Porém, ele não demonstra arrependimento e está disposto a seguir como Lucas Miziony.

      Muitos homens jovens da igreja estão vindo dizer que estou servindo de exemplo. Fico feliz. Claro que há também quem lamente, quem diga que Deus não quer isso para minha vida, que eu não sou crente de verdade, que eu só quero aparecer. Eu juro que tentei.Lutei muito contra mim para chegar até aqui. Mas Deus me fez assim, e vou morrer assim

      A primeira música de trabalho do EP Homem ou Mulher é a faixa Mexe o Bum, Bum. Dê o play e confira o resultado: