Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Astro do k-pop, Jonghyun deixou carta de despedida antes de morrer

      20 de dezembro de 2017 10:55 Por Damy Coelho

      Jonghyun: o k-pop está de luto (Reprodução)

      A comunidade do k-pop está de luto com a morte de JongHyun. O cantor, de apenas 27 anos, sofria de depressão e cometeu suicídio nesta semana. Nesta terça (19), a cantora Jang Hee Yon (Nine9) e amiga de Jonghyun divulgou a última carta deixada pelo músico.

      A cantora disse que tornou a carta pública a pedido do próprio Jonghyun: “Ele pediu para que eu postasse isso de qualquer jeito caso ele desparecesse do mundo”, explicou.

      Confira a tradução da carta deixada por Jonghyun:

      Estou quebrado por dentro. A depressão que me devorou ​​lentamente acabou me devorando.

      Não pude superá-la.

      Eu odiava a mim mesmo. Eu resolvi aguentar as lembranças e gritava para mim mesmo para perceber meus sentidos, mas não havia resposta.

      Se não há como aliviar a respiração sufocante, é melhor simplesmente parar.

      Perguntei quem pode ser responsável por mim.

      É só você mesmo.

      Eu estava completamente sozinho.

      É fácil dizer que você vai acabar com as coisas.

      É difícil terminar as coisas.

      Eu vivi com essa dificuldade durante todo esse tempo.

      Você me disse que queria fugir.

      Está certo. Eu queria escapar.

      De mim.

      De você.

      Você perguntou quem estava lá. Eu disse que era eu. Eu disse que era eu de novo. E eu disse que era eu de novo.

      Perguntei por que continuo esquecendo minhas lembranças. Você me disse que era por minha personalidade. Entendo. Vejo que tudo é minha culpa no final.

      Eu esperava que as pessoas percebessem, mas ninguém sabia. Você nunca me conheceu, é claro que você não saberia que eu estava lá.

      Você perguntou por que eu vivo. Só porque. Só porque. Todos simplesmente vivem apenas porque.

      Se você perguntar por que as pessoas morrem, provavelmente dirão que é porque estão esgotadas.

      Eu sofri e agonizei. Nunca aprendi a transformar essa dor em felicidade.

      A dor é apenas a dor.

      Tentei me empurrar além dela.

      Por quê? Por que estou me impedindo de acabar com isso?

      Me disseram para procurar o motivo por que dói.

      Eu sei muito bem. Estou me machucando por causa de mim. É tudo culpa minha, porque nasci desse jeito.

      Doutor, é isso que você queria ouvir?

      Não. Não fiz nada de errado.

      Quando você me disse com aquela voz calma que é por causa da minha personalidade, pensei o quão fácil era ser um médico.

      É quase fascinante o quanto isso dói muito. As pessoas que sofrem mais que eu parecem se dar bem. As pessoas mais fracas do que eu se dão bem. Mas isso não deve ser verdade. Entre as pessoas neste mundo, ninguém sofre mais do que eu e ninguém é mais fraco do que eu.

      Mas eu ainda tentei viver.

      Perguntei-me por que eu tinha que fazê-lo por centenas de vezes e nunca foi por mim. Era para você.

      Eu queria fazer algo por mim.

      Por favor, deixe de me dizer coisas que você não entende.

      Você me diz para descobrir porquê estou tendo dificuldade. Eu disse várias vezes o porquê. Não posso estar tão triste por essas razões? Tem que ser mais específico e dramático? Preciso ter melhores razões?

      Eu já te disse. Você estava mesmo ouvindo? As coisas que você pode superar não permanecem como cicatrizes.

      Acho que não queria enfrentar o mundo.

      Eu acho que não deveria ter uma vida ao alcance do público.

      Por isso foi difícil. Enfrentando o mundo e estar no olho do público. Por que eu tomei essas decisões? É ridículo.

      É ótimo que eu até fiz isso até agora.

      O que mais posso dizer? Apenas me diga que eu fiz bem.

      Diga-me que eu fiz o suficiente e que eu passei por muitas coisas.

      Mesmo se você não pode sorrir enquanto me vê indo embora, não diga que foi minha culpa.

      Você fez bem.

      Você realmente passou por muito.

      Adeus.

      Jonghyun ainda gravou um vídeo para os fãs, alertando sobre os efeitos da depressão. A gravação foi publicada pelo cantor pouco antes de sua morte ser divulgada, na segunda-feira (18). “É como se eu estivesse caindo em letargia. Estou buscando uma forma de me recuperar da depressão”, conta. No fim da gravação, o músico dá tchau para a câmera. “É hora de dizer adeus”, diz.

      Segundo a polícia, Jonghyun cometeu suicídio por inalação de monóxido de carbono – prática relativamente comum na Coreia do Sul. A irmã do cantor suspeitou que ele pudesse cometer suicídio após trocar mensagens com ele. Pouco depois, apareceu na casa do cantor acompanhada por agentes, já temendo pelo pior. O cantor chegou a ser levado inconsciente para o hospital, mas não resistiu.

      Ainda muito abalada, a família de Jonghyun anunciou vai realizar um funeral de três dias aberto para os fãs, seguido de uma cerimônia fechada para familiares e amigos.

      Colegas de grupo de Jonghyun na época do grupo SHINee publicaram uma homenagem ao amigo: “Jonghyun, que amava música mais do que todos, que amava o palco, que comunicou com os fãs pela música, o melhor artista. Será lembrado para sempre”.

      Mortes como a de Jonghyun chamam a anteção para a depressão, e é dever de todos nós, como sociedade, tratá-la com a devida seriedade que ela representa. Se você sofre de depressão ou conhece alguém que está passando por uma situação crítica, procure o Centro de Valorização da Vida (CVV), via chat online ou pelo telefone 141.