Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Posando com fuzil, Gusttavo Lima afirma apoiar Bolsonaro

      23 de fevereiro de 2018 15:00 Por Damy Coelho


      Gusttavo Lima: fuzil e apoio a Bolsonaro (Reprodução/Twitter)

      Em tempos como os de hoje, fica cada vez mais difícil ser imparcial quando o assunto é política. E isso reverbera nas celebridades, que, por conta também das redes socias, estão mais à vontade para declarar suas preferências em candidatos – mesmo que precisem sofrer com as críticas depois.

      É o caso de Gusttavo Lima. Nesta sexta (23) o cantor causou polêmica ao postar um vídeo no Instagram em que aparece atirando com um fuzil. Na legenda, o cantor declara apoio a Jair Bolsonaro e dá sua opinião sobe o Estatuto do Desarmamento: “Hoje em dia no Brasil só está desarmado o cidadão de bem. Revogação do Estatuto do desarmamento já… Nossas família e nossas casas protegidas”, escreveu o cantor, não sem antes citar a hashtag #Bolsonaro e marcar o político na publicação.

      Em tempos de intervenção militar no Rio de Janeiro e vários casos de morte por armas de fogo, tanto aqui quanto nos Estados Unidos, a opinião do cantor gerou controvérsia. Nos comentários, muitas críticas: “Em 6 anos morreram 350000 pessoas na Síria, em 6 anos morreram 350000 pessoas no Brasil, na Síria tem bombas, peças de artilharia, uma guerra em campo aberto, acorde rapaz”, escreveu um dos seguidores. Mas também houve quem apoiasse Gusttavo Lima comentando com a mesma hashtag #Bolsonaro.

      O Estatuto do Desarmamento, citado pelo cantor, proíbe a comercialização de arma de fogo e munição no Brasil. A lei vigora desde 2003, mas, neste ano, o deputado Alberto Fraga (DEM-DF), que é coordenador da Frente Parlamentar em Defesa da Segurança Pública, lançou um projeto (PL 3722/12) para regovar o estatuto.

      ATUALIZAÇÃO: Nesta segunda (26), Gusttavo Lima resolveu se pronunciar por conta da polêmica que seu vídeo rendeu. Reforçando a defesa sobre o porte de armas, o cantor falou sobre “democracia” em seu Instagram e afirmou que passou a pensar mais sobre isso depois que sofreu um assalto. “Não sou a favor, de forma alguma, de que o cidadão tenha arma para se defender sem nenhum critério, sem nenhum rigor. Eu sou a favor, sim, do porte de armas para pessoas coerentes, para pessoas sem passagens, sem antecedentes criminais, pessoas que querem cuidar de suas famílias, cuidar de seus bens maiores”, afirmou. Apesar das críticas continuarem, o cantor recebeu apoio de pessoas públicas como o polêmico Danilo Gentilli.