Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Cifra Club indica: 3 sons para conhecer já!

      24 de fevereiro de 2018 11:02 Por Damy Coelho


      Winter: indie-dream pop com um pé no Brasil (Reprodução/Twitter)

      Confira as indicações musicais do Cifra Club desta semana – e aproveite a chance para atualizar sua playlist!

      Big Cat

      Não se assuste ao dar play em (Somewhow) I Think About You, do Big Cat, e parecer que você foi transportado para um projeto paralelo perdido do John Lennon. Na verdade, o Big Cat é atualíssimo: a banda foi formada no ano passado, mas respira as influências que a gente mais gosta dos anos 70, de Elton John a The Beatles e Rod Stewart. Com pouco tempo de formação e ainda trabalhando em músicas novas para lançar um primeiro disco, a banda já foi ganhou destaque no site NME e vem empolgando os fãs de um rock mais clássico, mas que ainda soe contemporâneo em sua essência.

      Winter

      O dream pop é um estilo que surgiu com a modernização dos aparatos de gravação, em meados dos anos 80. É como se fosse uma psicodelia mais light e sombria, graças à textura sonora e um som mais fechado, seco, imbricada no pós-punk e no sadcore. De Cocteau Twins a Beach House, o estilo foi ganhando força com o tempo, sempre se modernizando – e até inspirando outros estilos musicais, como o shoegaze.

      Pois a banda mezzo norte-americana e mezzo brasileira, Winter, é uma espécie de representante desta “nova geração do dream pop”. O projeto é encabeçado pela curitibana residente em L.A, Samira Winter e já ganha destaque em sites independentes pelo mundo. Fique de olho no vindouro álbum Ethereality - e também na agenda de shows do grupo que, mesmo residindo em Los Angeles, não deixa de contemplar o Brasil em suas turnês.

      Janelle Monáe

      Janelle Monáe despontou nos anos 2000 como uma artista que une a veia do soul com uma performance pop arrebatadora. Veio na crista da onda de nomes como Amy Winehouse – ela abriu o show da cantora no Brasil, em 2011 – e soube aproveitar o seu espaço no mainstream, espaço que acabou sendo aberto pela própria Janelle. Porém, seu último trabalho musical foi em 2013, e desde então, ela investiu na carreira de atriz (participou do premiado Moonlight, por exemplo). A artista apostou alto ficando tanto tempo longe do ativo mercado fonográfico da música pop, e quase perdeu o próprio bonde por causa disso. Quase. Se depender das duas músicas que a cantora divulgou neste mês, podemos esperar por um álbum carregado de influências de R&B e rap, como uma versão de um Prince em versão engajada e totalmente em sintonia com o seu tempo. A prova definitiva virá quando sair o álbum, Dirty Computer, anunciado ainda para este ano.