Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Já conhece a flauta digital para crianças com necessidades especiais?

      26 de outubro de 2018 12:30 Por Gustavo Morais

      Instrumento ajuda na inclusão de crianças com deficiência (Reprodução/Internet)

      Graças aos avanços tecnológicos e à empatia, a questão da inclusão tem sido levada bem a sério. Depois do violão que pode ser tocado com uma mão e do braço biônico para bateristas, as mentes brilhantes espalhadas mundo afora desenvolveram a flauta digital, um instrumento que carimba o passaporte de crianças com necessidades especiais rumo ao universo mágico da música.

      Batizada como “Vindor ES1″, a flauta é fruto dos esforços conjuntos do empreendedor Fen Trias e do saxofonista Joel Edinberg. O lançamento do produto no mercado é por conta da startup americana Vindor Music. A invenção vai sair do campo das ideias e chegar a quem precisa graças a um crowdfunding, muito bem sucedido, que arrecadou 54% a mais do que precisava [olha a empatia aí ;) ]

      A “Vindor ES1″ simula flauta e clarinete Instrumento ajuda na inclusão de crianças com deficiência (Reprodução/Internet)

      A “Vindor ES1″ tem 16 cm de comprimento, é feita de plástico e possui recursos digitais que simulam a experiência de tocar clarinete ou flauta. Para tal, o equipamento substitui os buracos dos instrumentos de sopro, difíceis de se cobrir com os dedos, por simples touchpads. Dê o play e confira um vídeo de demonstração do instrumento:

      E foi essa tecnologia do touchpad que fez com que os caminhos das instrutoras de música Nancy Fox e Rebecca Murphy se cruzassem com a Vindor Music. De acordo com o site Fast Company, elas entraram em contato com a startup e apresentaram o caso de uma aluna que não possui o dedo mindinho e apresenta limitações de mobilidade nos dedos do meio e anelar da mão direita. Disposto tornar o instrumento ainda mais inclusivo, Edinberg afirmou que sua equipe de de TI vai “escrever códigos extras para a garotinha baixar e participar da aula com os amigos da classe”.

      Com o reforço das instrutoras de música, a Vindor Music já pensa em ajudar mais pessoas com dificuldades em aulas de música, incluindo alunos autistas. Desta forma, a startup passa a ser referência no trabalho com programas de necessidades especiais.