Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      IZA e Caetano Veloso trazem inteligência artificial para MPB

      22 de fevereiro de 2019 10:55 Por Gustavo Morais

      Caetano Veloso e IZA se encontram em hino tropicalista (Imagem/Divulgação)

      No finalzinho de janeiro, IZA e Caetano Veloso lançaram um dueto que faz uma perfeita conexão entre o passado de glórias e o presente promissor da MPB. O belo encontro de gerações rendeu na regravação de “Divino Maravilhoso”, hino tropicalista registrado no disco de estreia que a não menos talentosa Gal Costa lançou em 1969. O que todos nós não sabíamos, até então, é que o feat. também conta com um terceiro convidado: a inteligência artificial [A.I.].

      Ficou curioso? Continue lendo para conferir como foi o rolê da trinca Caetano + IZA + A.I.!

      “Mano Caetano” aprovou

      A novidade foi revelada por Dudu Marote, o produtor que fez a mágica acontecer. Por meio de um vídeo publicado no YouTube do  Google Brasil, Dudu explicou detalhes sobre os desafios da concepção da música. “O Google me desafiou a recriar um clássico da Tropicália utilizando aplicativos de inteligência artificial”, disse. Dono de uma experiência incomum, Marote não se fez de rogado e encarou o desafio. Com o app “Beat Blender”, por exemplo, foram criadas as batidas “meio rap” que dão a toada da música.

      IZA e Caetano Veloso gravam "Divino Maravilhoso" em estúdio

      IZA e Caetano curtiram a ideia de trabalhar com A.I. (Foto/Divulgação)

      Os artistas envolvidos na canção adoraram trabalhar com A.I.. Para o sempre simpático “Mano Caetano”, a recriação da música “Divino Maravilhoso”, uma obra tão emblemática para a revolução tropicalista, com a “utilização de inteligência artificial é fascinante”. Por sua vez, IZA entende que a proposta é uma ótima maneira para aguçar a criatividade e pescar referências.

      Dê o play e confira bastidores e depoimentos do desafio proposto pelo Google:

      A.I. e música, uma realidade

      Já faz um tempinho que as ferramentas de A.I. são utilizadas no universo musical. Desde que usadas de forma ponderada e mantendo a condição “transcendental do ser humano” defendida por Caetano Veloso no vídeo acima, não há o menor problema em aproveitar as maravilhas tecnológicas.

      De olho nessa tendência, o Google conta com os serviços do Google Creative Lab, subdivisão responsável por cuidar de projetos experimentais da empresa. Entre outras recursos envolvendo inteligência artificial e música, o laboratório criou o site “Infinite Drum Machine”, uma plataforma que transforma sons cotidianos em batidas.

      Infinite Drum mapeia sons cotidianos e os transforma em música

      “Infinite Drum” é um banquete para a criatividade (Reprodução/Site oficial)

      Quem também entende do riscado é coletivo de música e tecnologia Botnik. No ano passado, os profissionais de TI e músicos do Botinik utilizaram alguns algoritmos para criar músicas que seguem o estilo de composição de astros do pop rock.  O resultado, segundo os idealizadores, foi a elaboração do “‘The Songularity’, o disco de música pop perfeito”.

      Se você é músico e curtiu esse rolê que envolve A.I. e música, acesse este link e descubra se está pronto para os instrumentos musicais inteligentes.  Ah, e não se esqueça de compartilhar o post nas suas redes sociais ;)