Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Guia definitivo para melhorar suas aulas de violão online

      26 de março de 2019 11:03 Por Gustavo Morais

      Tocar violão melhora a vida, segundo a ciência

      Chegou a hora de aprender a tocar violão pra valer (Foto/Pexels)

      Se você descolou um violão e quer aprender a tocar com aulas online, pode ser que esteja a fim de encontrar uma metodologia de estudos que realmente funcione. Pensando nisso, preparamos este guia definitivo para você melhorar seus estudos.

      As dicas contidas neste post foram planejadas, analisadas e devidamente testadas. No entanto, para que o conteúdo deste guia cumpra bem o seu papel, você precisa compreender que o sucesso nos estudos de um instrumento musical, seja ele qual for, não é fruto de milagres.

      Talvez possa te interessar:

      Antes de partir para os itens do guia, lembre-se que o sucesso no aprendizado está atrelado aos detalhes individuais que caracterizam cada indivíduo. Sendo assim, tenha em mente o fato de que uma pessoa com disciplina, inevitavelmente, desenvolve um aprendizado de forma mais satisfatória.

      Tenha uma agenda de estudos

      É necessário separar um horário do seu dia para estudar, pois é fundamental ter uma prática musical diária. Levando em conta seus compromissos cotidianos, tente escolher um horário que você acredite ter um melhor desenvolvimento do aprendizado.

      Treine fundamentos nem que seja por 20 minutos diários

      O desenvolvimento só depende de você (Foto/Pexels)

      O tempo é relativo e todo dia pode mudar. Por isso, já é um bom começo se você conseguir separar no mínimo 30 minutos por dia para estudar música. Na medida em que for progredindo com os exercícios, você conseguirá ir aumentando o tempo de estudo .

      Fique de olho na produtividade

      Para conhecer e otimizar sua produtividade, nada melhor do que uma planilha! Você pode começar, por exemplo, criando um documento com quatro variáveis básicas: dia da semana, tempo de estudo, fundamento estudado e bpm.

      Notas mentais: 

      • a organização é o melhor estímulo para o desenvolvimento
      • 20 minutos de estudo com o pensamento focado, valem mais do que 120 minutos desconcentrados

      Se ligue nas dicas passadas linhas acima e, certamente conseguirá mapear suas evoluções. Como principais consequências, você vai turbinar na sua produtividade e sua motivação.

      Foco nas aulas de violão online

      Quando sentar para estudar, evite quaisquer distrações vindas do mundo exterior. Nada de aplicativos de mensagens, redes sociais, plataformas de streaming, etc e tal. Pegue seu instrumento e invista sua concentração no assunto proposto para o estudo.

      Se possível, desligue o Smartphone para estudar

      Na hora de estudar online, use o celular só para ver videoaula (Foto/Pexels)

      Para manter o foco, deixe o celular no “modo avião” ou até mesmo desligado. A curtida no Instagram ou no Face, bem como aquela mensagem do grupo do WhatsApp, podem esperar. Até mesmo a resenha com o crush [ou com os "contatinhos" ;) ] deve ficar para depois.

      Neste momento, a sua conexão com a internet deve estar restrita às aulas online que você estiver destrinchando!

      Escolha um local de estudo

      Escolha um local bem ventilado, iluminado e silencioso. Use uma cadeira confortável e apropriada. Deixe sua garrafinha de água por perto, pois assim você evita os passeios até a cozinha.

      Ambiente de estudo deve ser confortável

      Será que tem como aprender a tocar violão deitado na bagunça? (Foto/Pexels)

      Se uma casa bagunçada prejudica sua saúde emocional, imagine o estrago que um ambiente desordenado pode causar nos seu aprendizado? Faça de seu local de estudo um “templo sagrado”, simples assim.

      Cuidado com a parte física

      Por mais que não seja um esporte, a aula de violão é uma atividade que requer cuidados com a parte física. Antes de começar seus estudos, faça alongamentos e pratique alguns exercícios de respiração. Assim, você alivia tensões que podem interferir no seu desempenho, bem como na sonoridade tirada do instrumento.

      Segundo Vinícius Dias, alongamentos são fundamentais

      Vinícius Dias acredita na importância dos alongamentos antes de fazer um som (Foto/Enio Alves)

      Outra prática fundamental é a dos aquecimentos, que podem ser feitos com alguns exercícios motores em baixa velocidade. Mas lembre-se de que o aquecimento não pode ser o fundamento mais importante de seu estudo. De acordo com o músico Vinicius Dias, instrutor do Cifra Club, “o aquecimento deve ser uma parcela mínima do tempo da pessoa com o instrumento na mão”. “Com 10 minutos mais ou menos, eu já estou aquecido”, concluiu.

      Roteirize seu cronograma de estudos

      Quantas vezes você pegou o violão, acessou o Cifra Club e ficou sem saber o que vou tocar? Essa perguntinha simples, mas que as vezes não quer calar, é motivada pela falta de um cronograma de estudos.

      Diante disso, é importante que você roteirize seus estudos. Já que tirar o melhor proveito de um estudo de violão não é algo que acontece por meio de uma “receita de bolo”, segue uma sugestão para que você tenha em mãos um bom roteiro para suas aulas:

      1. Exercícios motores e técnicos

      É o tipo de exercício que trabalha a musculatura envolvida em cada movimento e seus reflexos. São os famosos exercícios que aprimoram os fundamentos de técnica. Alguns exemplos são: digitações, ligados [hammer-on, slide e pull-off], técnicas de mão direita [palhetada alternada, palhetada híbrida, dedilhado, sweep picking e levadas rítmicas], dentre outros.

      Dê o play e confira uma videoaula de exercícios motores:

      O ideal é priorizar a busca por uma sonoridade mais limpa e nítida. A velocidade, você adquire com a prática.

      Lembre-se: a técnica está a serviço da música, e nunca o contrário!

      2. Teoria musical

      Fazer uma jam com amigos ou até mesmo tocar com banda, sempre será uma atividade sensacional. Porém, é importante saber o que está sendo feito no instrumento.

      Estude todos os fundamentos

      Procure entender os fundamentos teóricos do violão (Foto/Pexels)

      E é aí que entra em cena o estudo aplicado da teoria musical, isto é, a prática que vai te ajudar a compreender conceitos aplicáveis na criação de linhas de acompanhamento, harmonização, composição de solos e improvisos, dentre outros.

      Dica de ouro: associar o estudo da teoria musical com a sua percepção auditiva é um termômetro para você mensurar sua evolução.

      3. Repertório

      Eis o momento de mais prudência: a seleção de repertório. Se você é iniciante, a menos que você tenha superpoderes, não adianta querer fazer solos mirabolantes ou os acordes enigmáticos do Djavan. A verdade é simples e direta: “não se começa uma casa pelo teto”, conforme diz a sabedoria popular.

      Quem estuda deitado, não aprende

      Se quiser tocar tudo de uma vez, seu violão servirá apenas pra tirar foto (Foto/Pexels)

      É óbvio, no entanto, o fato de que um iniciante não precisa começar com o clássico “Parabéns pra Você”. Sendo assim, o ideal é escolher uma canção desafiadora, que te motive e que te instigue a desenvolver bem a técnica, a digitação, a sonoridade e a divisão rítmica. Por isso, pense em começar com músicas que tenham de dois a quatro acordes.

      Estude a música em partes

      Nunca, mas nunca [e vai faltar "nunca] comece estudando a música pelos trechos que você acha mais bacanas. Sendo assim, fragmente a construção de seu estudo.

      É altamente recomendável que você estude a música por partes, isto é, comece pela introdução e avance para a primeira parte somente quando a intro estiver com a sonoridade bacana. Ao estudar a por etapas, pouco a pouco você vai juntando as partes e no fim das contas terá a canção na ponta dos dedos!

      Procure fragmentar o conteúdo que for estudar

      Fragmentar o conteúdo faz o estudo rolar com mais fluidez (Foto/Pexels)

      Como cada pessoa lida com as coisas à sua maneira, não há uma metodologia exata para fragmentar o conteúdo. Porém, você pode experimentar seguir os passos abaixo:

      1. Comece assimilando a harmonia e a melodia
      2. Mapeie o arranjo [analise os timbres, por exemplo]
      3. Aprenda a tocar a base
      4. Estude o solo
      5. Toque a música na íntegra

      Importante: evite estudos inacabados! Exemplo: antes de começar a estudar a base da música, esteja certo de que realmente conseguiu internalizar a harmonia e a melodia.

      Mantenha o ânimo

      Não desanime com os níveis de dificuldade de uma determinada música! Lembre-se que “temos nosso próprio tempo”, como diz o rock da Legião. Por isso, não fique aborrecido quando o seu amigo aprender uma técnica ou uma música antes de você. Mantenha seu foco e procure entender quais fundamentos pode melhorar para desenvolver suas habilidades.

      Confira no vídeo abaixo uma videoaula sobre como tocar a primeira música:

      Leve o tempo que precisar para tirar as músicas, bem como para desenvolver fundamentos. À medida que você for treinando, é natural que as notas e acordes transitem mais rápido de seus ouvidos para seus dedos!

      Por fim, mas não menos importante: monte seu repertório de forma gradual. Saiba que um set list com música incompleta é pior do que perder palhetas. Por isso, nada de aprender músicas pela metade.

      Cada um tem seu tempo para desenvolver o aprendizado

      Conhecimento compartilhado apaga a fogueira das vaidades (Foto/Pexels)

      Agora é com você, futuro mestre das 6 cordas! Com este guia em mãos, você pode partir pro curso de violão do Cifra Club com a certeza de que terá melhores resultados. Bend up e bons estudos! Ah, e não se esqueça de compartilhar o link deste post com a galera que também decidiu aprender a tocar violão. Afinal de contas, o aprendizado musical não é uma competição. Tenha sempre em mente o fato de que “juntos, somos todos mais fortes” ;)