Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Encontro de gerações da música brasileira homenageia Chorão; vem ver!

      9 de abril de 2019 11:06 Por Gustavo Morais

      Chorão, um autêntico rock star

      Chorão foi o porta-voz de uma geração (Foto/Divulgação)

      Durão e bad boy para alguns, mas atencioso e carinhoso com os brothers, Chorão (1970-2013) traduziu melhor do que ninguém o que a molecada urbana brasileira sentia e queria ouvir entre o final dos anos 1990 e a primeira década da era 2000. Dono de uma personalidade forte e de uma sensibilidade fora do comum, Alexandre Magno Abrão (seu nome de batismo) construiu pontes afetivas e musicais que seguem indestrutíveis.

      A banda santista Charlie Brown Jr., da qual Chorão era líder, vocalista e principal compositor, se transformou no maior grupo de rock do país com uma sonoridade skate rock (doses de punk californiano + ska reggae + hip hop + funk) e um discurso simples e sincero que caíram imediatamente no gosto de quem tem sede de viver. Era um som urgente e em sintonia com as ruas.

      A última formação do Charlie Brown Jr. (Foto/Divulgação)

      Seis anos depois da sua partida, o brilho musical do artista continua vivo e conquistando novos corações e mentes, mesmo porque o rock n’roll nacional diminuiu de importância no mercado e ele, com seu talento e autenticidade, foi o último astro do gênero no Brasil.

      Nesta terça-feira (9), Chorão completaria 49 anos. A data é celebrada em grande estilo, conforme podemos conferir ao longo das próximas linhas.

      Homenagem promove encontro de gerações

      Para homenagear Chorão, a gravadora “Universal” promove uma série de lançamentos para relembrar a memória desse importante artista dos anos 90. O primeiro lançamento é uma nova versão da icônica música “Zóio de Lula”, um dos maiores hits da banda, que completa 20 anos neste ano. A nova faixa, foi produzida por Marcos Lobato (ex-tecladista da banda O Rappa), e agora ganha a voz de um time, formado pelas bandas Maneva e Nação Zumbi, o cantor Marcelo D2 e o rapper Hungria Hip Hop.

      Chorão e D2 eram amigos dentro e fora dos palcos

      Chorão e Marcelo D2 eram “parças das antigas” (Foto/Divulgação)

      Planet Hemp e Chico Scienc & Nação Zumbi influenciaram os primeiros passos do Charlie Brown na década de 1990. Especialmente, o Planet, liderado por D2, para quem a banda de Chorão abriu um show no Guarujá (SP) no comecinho da carreira. “Onde estiver, o ’homeboy’ certamente vai espalhar fumaça no ar e gostar da homenagem”, celebra D2. O artista carioca também comenta a a gravação com muita alegria, entusiasmo e saudade:

      Sempre fui muito amigo de Chorão. A gente teve uma amizade antes das bandas, quando a gente andava de skate. Acho que estava faltando, estava precisando de uma coisa assim nesse momento. Ainda mais participar dessa música com essa rapaziada toda, com a Nação (Zumbi) tocando. Foi bom demais

      Pra gente é do caralho fazer parte dessa homenagem, se encontrando com o pessoal do Maneva, com o D2. É um grito pelo Chorão”, diz Jorge Du Peixe, vocalista da Nação Zumbi. “É uma homenagem a uma pessoa que foi tão carinhosa com a gente, tão receptiva e dedicada. Fico feliz de ter sido convidado”, completa Lúcio Maia, guitarrista da banda pernambucana.

      Chorão permanece vivo até na memória de quem não o conheceu (Foto/Internet)

      O produtor Marcelo Lobato acerta na vibração de confraternização presente na versão 2019 de “Zóio de Lula”, algo que o videoclipe explicita ainda mais. “A gravação remete à música original, mas traz novos elementos, novas interpretações. Acho que foi o caminho mais interessante”, explica.

      A banda paulista de reggae Maneva e o rapper brasiliense Hungria não conheceram Chorão, mas, claro, sabem bem da sua importância e costumam tocar “Zóio de Lula” em shows. “Essa versão é como trazer o Maneva dentro do CBJr, o D2 dentro do CBJr, a Nação dentro do CBJr, Hungria dentro do CBJr e, consequentemente, a gente se sente mais perto, tanto deles, quanto do CBJr”, diz Thales, vocalista do Maneva. “Um cantor nunca morre, eu boto o som dele e escuto ele, música é isso. Chorão fala no meu ouvido todo dia”, afirma Hungria.

      Confira o resultado no vídeo abaixo:

      E as homenagens não param

      Na mesma data do lançamento do novo single, a gravadora também lança um EP com duas faixas: a original, com a voz de Chorão, e a versão. A capa do novo EP reproduz o desenho que Chorão fez para o promo de rádio, lançado em 1999, a primeira música da banda a chegar em primeiro lugar nas rádios do país.

      Capa da edição comemorativa do single Zoio de Lula, que acaba de completar 20 anos

      Chorão também criou a arte da capa do single (Foto/Internet)

      Na semana passada, o canal Urbanamente lançou um minidocumentário, com making of e emocionantes depoimentos dos músicos que registraram a nova versão da música. Dê o play e confira o documentário:

      Estão previstas ainda outras ações em homenagem a Chorão. De 23 de abril a 9 de julho, serão lançados semanalmente os 24 vídeos do DVD “Na Estrada 2003/ 2004″, do Charlie Brown Jr..

      Faça sua homenagem ao saudoso Chorão

      O aniversariante ilustre de hoje deixou saudades. E por falar em saudades… A música tem o poder de [pelo menos] tentar aliviar a dor. Por isso, nós te convidamos para comemorar o aniversário de Chorão do melhor jeito possível: aprendendo a tocar algumas das músicas que somente ele poderia ter imortalizado.

      E agora que aprendeu a tocar as músicas acima, que tal conferir mais material do Charlie Brown? Lá no aplicativo do Cifra Club, você encontra as cifras de todos os hits da banda. Disponível para iOS, Android e Windows Phone, o app coloca na ponta de seus dedos o mais completo acervo de cifras, tabs e videoaulas do Brasil.

      Ah, e não se esqueça de compartilhar o link deste post por aí! Vamos todos comemorar o aniversário do marginal alado do rock nacional ;)