Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Música reduz a ansiedade e deixa sua quarentena mais leve, saiba mais

      15 de abril de 2020 12:00 Por Gustavo Morais

      Garota jovem ouve música, no fone de ouvido, sentada no chão de sua casa

      Fique em casa, lave as mãos e ouça muita música (Foto/Pexels)

      A música salva vidas, muda histórias e une o que muita coisa nesse mundo insiste em separar. Já que “existe desde que o mundo é mundo”, essa maravilha da arte é patrimônio imaterial da humanidade.

      Neste post, o assunto gira em torno de algumas situações em que obras musicais exercem intensas influências na mente e no corpo do ouvinte. Com uma rápida conta, você descobre que a música é uma forte aliada para lidar com os dias de isolamento social.

      Que tal descobrir um pouco como a mágica acontece? É só continuar comigo… e experimentar o poder que só a música possui.

      Ouça música para combater a ansiedade durante a quarentena

      Ao longo dos séculos, o uso terapêutico da música tem sido usado para relaxar e restaurar a saúde. Para muitas pessoas, o gesto de ficar em casa pode ser uma tarefa árdua – sobretudo quando sair na rua é sinônimo de risco – e causar ansiedade e tensões nervosas. Por essas e outras, as atividades musicais em geral (tocar um instrumento ou ouvir umas canções) são um “santo remédio”.

      Recentemente, pesquisadores e curadores da Mindlab, consultoria britânica especializada em soluções em neurociência para empresas, comprovaram cientificamente a capacidade terapêutica da música.

      Homem idoso usa terno e ouve música com fones de ouvido

      Se você tem 8 ou 80 anos, suavize sua quarentena com muita música no ouvido (Foto/Pexels)

      Para tal, eles conduziram um estudo no qual os participantes tinham de resolver um quebra-cabeça complexo o mais rápido o possível, enquanto ouviam diferentes tipos de música. Os voluntários foram conectados a sensores capazes de medir a atividade do cérebro, a pressão sanguínea e a respiração. A intenção era descobrir quais sons causavam sensação de relaxamento, mesmo diante de uma tarefa tecnicamente estressante.

      A canção que produziu o melhor resultado foi Weightless [Sem Peso, em tradução livre], do trio britânico Marconi Union. Quando expostos a essa trilha sonora, os participantes chegaram a apresentar nível de ansiedade 65% menor do que o registrado anteriormente. Se a quarentena estiver te estressando, dê o play no vídeo abaixo.

      Weightless foi feita com a colaboração de terapeutas. Segundo os pesquisadores, o compasso lento e os tons graves diminuem os batimentos cardíacos e os níveis de cortisol – o hormônio do estresse e da ansiedade – na corrente sanguínea.

      A influência da música no humor

      Quando ouvimos uma música que gostamos, o nosso cérebro libera uma substância chamada dopamina, que age como neurotransmissor e causa sensação de bem-estar. Basicamente, esse hormônio reduz o estresse e ansiedade.

      Homem descalço, em casa, dançando e ouvindo disco de vinil

      Ouvir música reduz o estresse e ansiedade; coloque um som pra rolar e se divirta (Foto/Pexels)

      Em um estudo científico recente, pesquisadores analisaram os efeitos que a música causa em pacientes que estavam se recuperando de uma cirurgia. Metade deles foi submetida a um tratamento com remédios para ansiedade, já outra parcela deles apenas ouviu músicas pré-selecionadas.

      No final do estudo, a conclusão foi que os pacientes que foram submetidos à música ficaram menos ansiosos do que aqueles que havia tomado remédios. Os níveis de cortisol – hormônio responsável pelo estresse – também foram menores.  Se os dias em casa estão acabando com o seu bom humor, ouça bastante música!

      Música melhora a produtividade no home office

      Uma mente sã, inevitavelmente, produz muito mais. E neste quesito, a música tem um poder incomum! Além de diminuir ansiedade, as canções estimulam a memória e o aumento na performance cerebral.

      Se o isolamento social te conduziu ao trabalho ou ao estudo à distância, nada melhor do que ter uma trilha musical para turbinar a produtividade aí no seu home office.

      Disto isto, chegou a hora de conversarmos sobre os pontos em que as obras musicais fazem a diferença.

      Mulher sorridente faz home office, no sofá de casa, e ouve música

      A música melhora sua produtividade no trabalho, inclusive se for home office (Foto/Pexels)

      Para quem não está acostumado, trabalhar em casa pode ser mais distração do que produção. Neste cenário, corre o risco de uma determinada tarefa ou outra se tornar entediante. Consequentemente, você perderá o foco.

      De acordo com o neurocientista e autor do livro This Is Your Bain on Music [A Música no Seu Cérebro, em português], Daniel Joseph Levitin, a música pode tornar tarefas repetitivas mais agradáveis e aumentar a sua concentração.

      Segundo um estudo científico publicado em 2011, as regiões do cérebro que são responsáveis por fortes emoções e pelo poder de concentração são mais ativas quando ouvimos uma trilha sonora familiar. As músicas desconhecidas não causam o mesmo impacto e podem até mesmo causar distração, pois, tudo que é inédito, desperta curiosidade. Sendo assim, quando precisar manter o foco, ouça as playlists cheias de músicas que você conhece bem!

      Músicas que aumentam a produtividade

      Para dar uma turbinada na manutenção do foco, curtir um som entre uma tarefa pode ser o ideal. Segundo estudo realizado com estudantes, caso fossem ouvidas durante breves momentos de descanso, a exposição à música aumentava significativamente a capacidade de concentração dos jovens. Desta forma, eles tiveram mais facilidade para permanecerem concentrados em textos longos e densos.

      Menina jovem, estuda em casa e ouve música

      Estudar ouvindo música estimula o aprendizado (Foto/Pexels)

      O tipo de música que você ouve é 100% fundamental para ajudar a melhorar os níveis se produtividade. Por isso, antes de selecionar a trilha de uma determinada atividade, sempre considere os fatores abaixo:

      • Quantidade de versos que a música possui;
      • Índice de familiarização com a música;
      • O quão repetitiva é a tarefa que você irá fazer enquanto ouve;
      • Se a atividade desempenhada requer esforço físico ou mental.

      Para atividades intelectuais, como, por exemplo, ler um livro, o ideal recomendável ouvir música ambiente, new age – ou até mesmo clássica. Se for para trabalhar, a playlist ideal deve ter canções instrumentais, pois, pesquisas indicam que músicas que possuem letras podem reduzir a performance mental. Por outro lado, as trilhas instrumentais podem impulsionar intensas doses de produtividade. Outros estudos apontaram que o quanto mais vozes ouvirmos na trilha, menos produtivo seremos.

      Música pra deixar a quarentena mais leve

      Desde que o mundo se fechou em regime de isolamento social, a principal forma de conter os avanços da pandemia do Covid-19, a música tem proporcionado momentos inesquecíveis.

      Em razão dos incontáveis shows e eventos cancelados/adiados, a classe artística segue promovendo lives em suas próprias plataformas e nas de outros serviços e empresas. Com este gesto, além de aumentar o consumo de suas músicas nos meios digitais, artistas e bandas levam alento aos fãs espalhados pelos quatro cantos do planeta.

      Talvez possa te interessar:

      Na Itália e na Espanha, os moradores foram para as sacadas, pátios, janelas, para cantar e tocar seus instrumentos. O guitarrista Jacopo Mastrangelo, por exemplo, fez um som num terraço com vista para uma deserta Piazza Navona , na Itália. Durante a emocionante performance, o músico tocou um tema mestre Ennio Morricone. Sem querer dar spoiler, mas já dando, Mastrangelo não executou a clássica trilha do filme Três Homens em Conflito ;)

      E agora que a ciência nos ajudou a te mostrar que ouvir música só faz bem,  que tal espalharmos essa boa nova por aí? As questões de saúde mental são importantes e, como você sabe, não queremos que nossos amigos fiquem sem informação :D