Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Relembre atrações que o Rock in Rio trouxe ao Brasil pela primeira vez

      16 de setembro de 2019 10:14 Por Gustavo Morais

      Como você sabe, o Rock in Rio 2019 já está batendo na porta! Daqui a pouco mais de 10 dias, a Cidade do Rock receberá alguns dos grandes astros da música.

      Ozzy Osbourne usou até camisa do Flamengo

      Primeiro shows de Ozzy Osbourne no Brasil foi no Rock In Rio I, em 1985 (Foto/Internet)

      Amado por muitos e criticados por tantos outros, esse evento é um marco na história da cultura brasileira. Graças aos idealizados do RIR, os nossos palcos receberam a estreia de gigantes da música mundial. E é justamente esse o tema da nossa conversa de hoje!

      Se prepare por aí, pois, vou te aplicar alguns dos momentos mais emblemáticos da história do maior festival de música e cultura do mundo =)

      Rock in Rio 1985

      Na primeira edição, em 1985, quase 100% das atrações foram inéditas. Com exceção do Queen, que tocou no Brasil, em 1981, as outras atrações vieram aqui apenas para curtir férias. Como é muita gente boa de serviço, vou citar apenas três lendas que o RIR colocou frente a frente com o público brasileiro.

      AC/DC

      Naqueles tempos, a banda australiana já era uma lenda entre a turma da camisa preta. Com Angus Young e Brian Johnson no auge de suas formas física e técnica, o AC/DC lavou a alma dos roqueiros tupiniquins.

      Scorpions

      Em 1985, a banda alemã já tinha 20 anos de carreira! Sim, você leu certo: os caras começaram a tocar por volta de 1965. No Rock in Rio I, o quinteto veio com turnê do disco Love at First Sting, um álbum puxado pelos hits Rock You Like a Hurricane, Big City Nights, Bad Boys Running Wild e Still Loving You.

      Ozzy Osbourne

      Fora do Black Sabbath desde 1979, no verão de 85, a lenda em torno de Ozzy já era mais do que emblemática. O madman chegou por aqui com três ótimos discos solo na bagagem, e sustentado pelo status de astro do heavy metal. Curiosidade: o primeiro contrato assinado da história do festival foi o de Ozzy Osbourne.

      Iron Maiden

      Era “A” banda de heavy metal, simples assim! Esbanjando vigor físico, os caras entregaram um show apoteótico. Nada do que eu falar aqui será suficiente para traduzir a grandeza que foi o espetáculo que o Iron fez naquela edição.

      Rock in Rio 1991

      Após um hiato de seis anos, aconteceu a segunda edição do Rock in Rio. Em um palco montado no estádio do Maracanã, o festival desfilou uma série de astros do pop, do rock e de vários outros tipos de música. Mais uma vez, a organização promoveu várias estreias por aqui. Veja só as mais emblemáticas:

      Guns N’ Roses

      Naquele começo de década, o Guns dividia com Metallica o posto de maior banda do mundo. Os gigantes do hard rock chegaram por aqui com um disco novinho em folha, o duplo Use Your Illusion, e levou a plateia ao delírio. Além de estrear várias músicas em um palco, o Guns também apresentou outra mudança significativa: a estreia do baterista Matt Sorum.

      Prince

      O Rock in Rio II promoveu o único show que o saudoso Prince fez em terras brasileiras. Cheio de pompa e circunstância, o popstar fez exigências absurdas, mas devolveu com uma apresentação apoteótica.

      New Kids On The Block

      Em 1991, a boyband americana reinava no topo das paradas de sucesso. Os caras tinham até uma HQ! Por mais que muito “roqueiro raiz” criticou, a organização bancou a vinda do New Kids e, mais do que nunca, deixou clara a intenção de democratizar o evento.

      Rock in Rio 2001

      Após 10 anos, o Rock in Rio voltou à agenda cultural brasileira. Em 2001, de volta à Cidade do Rock, o evento reforçou o lugar do Brasil na rota das grandes turnês internacionais.

      Neil Young

      Depois de uma “loooooonga” [e bota longa nisso] espera, o veterano roqueiro canadense finalmente se apresentou diante de seus fãs brasileiros. Com toda simplicidade e autenticidade que lhe são caras, Neil subiu ao Palco Mundo e deu uma aula de como fazer rock and roll ao vivo.

      Foo Fighters

      A banda não estava nos planos iniciais da evento. No entanto, o jogo virou quando a organização viu que o FF liderava uma enquete sobre “atrações favoritas” feita no site do festival. No palco, Dave Grohl comemorou seu aniversário de 32 anos.

      Rock in Rio 2011

      Uma década depois de sua terceira edição, o festival voltou pra ficar! Com intensas modificações, inclusive redução de público e mudança de mês, o evento mais uma vez mostrou sua abrangência de estilos.

      Katy Perry

      A bordo de sua segunda turnê mundial, a California Dreams Tour, Katy Perry roubou a cena. Além de ter feito um show mais bem recebido da noite dedicada ao pop, Perry “tombou a internet” ao beijar um fã palco.

      System of a Down

      Em 2011, o quarteto estava voltando de um hiato de cinco anos. O grupo formado por O grupo formado por Serj Tankian, Daron Malakian, Shavo Odadjian e John Dolmayan veio para o evento por conta de uma enquete feita no site do Rock in Rio que os elegeram a banda mais esperada para o espetáculo. Tudo bem que um dia antes eles fizeram um show em São Paulo. Porém, todavia, contudo, não dá pra negar que o RIR foi o motivo que trouxe o SOAD para o Brasil.

      Rock in Rio 2013

      Ghost

      A polêmica banda sueca foi a única real novidade na grade do Rock in Rio 2013. A bordo de seu segundo disco, o interessante Infestissumam, o Ghost fez um show longe de ser ruim, mas também longe de ser memorável. Na real, a galera estava mesmo pilhada para ver o Metallica.

      John Mayer

      Lembra que falei que o Ghost foi a grande novidade do evento? Então, JM aparece aqui praticamente pelos mesmos motivos que System of a Down apareceu linhas acima. A diferença, no entanto, é que Mayer não foi eleito em enquete.

      Rock in Rio 2015

      Celebrando 30 anos de festival, o Rock in Rio 2015 não foi um caldeirão de novidades emblemáticas. Assumindo uma postura nostálgica, o evento trouxe atrações que brilharam em edições anteriores. Apesar dos pesares, a fatia inédita da escalação foi realmente grandiosa, conforme você verá abaixo:

      Mötley Crüe

      Os gigantes do hair metal fizeram, naquele dia 19 de setembro de 2015, um sábado, a sua primeira e última apresentação no Brasil. Cerca de três meses depois, o quarteto decidiu se aposentar dos palcos.

      Rock in Rio 2017

      Shawn Mendes

      Com status de sensação do pop folk, o canadense Shawn Mendes estreou nos palcos brasileiros. Tocando antes da cantora Fergie e do grupo Maroon 5, Shawn fez um show interessante e, de certa forma, passou ileso pelo batismo de fogo do show business.

      The Who

      Ícone do incontestável do rock, o Who já tinha mais de 50 anos de carreira e nunca tinha tocado no Brasil. Tudo bem que a estreia deles aqui foi em São Paulo, mas… RIR sempre tem uma magia diferente!

      Def Leppard

      O Leppard estava escalado para o primeiro Rock in Rio, que rolou lá em 1985. Porém, como estava em processo de gravação de um disco, a banda simplesmente optou por abrir mão de tocar do lado de cá da Linha do Equador. Vamo dá um desconto, né? Afinal de contas, naqueles tempos, quase ninguém topava fazer shows por aqui.

      Em 1997, o Def leppard finalmente veio tocar no Brasil. A princípio, a banda viria para cumprir três datas da Slang World Tour. Foram agendados um show no antigo Metropolitan Hall, no Rio de Janeiro (22/04); e dois no Olympia, em São Paulo (23 e 24/04). Porém, somente 250 pessoas estiveram presentes no show no Rio. Já em São Paulo, uma das apresentações foi cancelada pela baixa venda de ingressos, apesar da outra performance ter tido lotação até razoável.

      Em 2017, no entanto, a banda fez uma estreia digna de sua história nos palcos brasileiros.

      Mais sobre Rock in Rio

      E se você quer ficar por dentro da história do Rock in Rio, não deixe de conferir os posts abaixo!

      Rock in Rio: confira o guia definitivo pra você curtir o festival

      Especial Rock in Rio: as principais curiosidades sobre o festival

      Ah, e fique ligado! A qualquer instante, eu volto com mais conversas sobre esse festival tão emblemático ;)