Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Especial Foo Fighters: conheça a trajetória dos membros da banda

      15 de janeiro de 2020 11:17 Por Gustavo Morais

      Membros da formação atual do Foo Fighters

      Membros da formação atual do Foo Fighters (Foto/Divulgação)

      O dia 14 de fevereiro é a data de dois aniversários emblemáticos para o rock. O músico Dave Grohl celebrou seus bem vividos 51 anos e, por sua vez, a banda Foo Fighters comemorou os 25 anos de carreira – desde a primeira apresentação ao vivo, em 1995. Na conta oficial do Twitter, o grupo postou uma mensagem para os fãs, bem como um clipe para mostrar seu novo material.

      Aos olhos de boa parte da crítica, o FF é o nome mais importante do rock atual. Com vários hits emplacados nas paradas de sucesso, o grupo lota estádios ao redor do mundo e arrecada uma boa grana com turnês longevas e bastante disputadas.

      No post de hoje, você vai conhecer um pouco da trajetória dos músicos que fizeram essa banda ser uma potência da música contemporânea.

      Membros do Foo Fighters

      Em seus 25 anos de estrada, o Foo Fighters já teve diversas formações. Além de já ter sido a banda de um homem só, o grupo já foi trio, quarteto e atualmente é um sexteto. A seguir, você confere quem são esses caras que fazem a mágica acontecer.

      Dave Grohl

      Antes de ser o líder do Foo Fighters, o multi-instrumentista Dave Grohl passou por outras bandas. O trabalho mais emblemático dele, até então, foram os quatro anos que passou como baterista do Nirvana.

      Dave Grohl, líder do Foo Fighters

      Como membro do Foo Fighters, Dave Grohl mostrou que não é apenas o “ex-Nirvana” (Foto/Divulgação)

      Após a morte de Kurt Cobain, em abril de 1994, Grohl pensou em abandonar a música, mas resolveu dar uma chance às composições autorais desprezadas por sua ex-banda. Em outubro do mesmo ano, gravou sozinho [tocando todos os instrumentos e cantando] 11 das 12 faixas do que viria a ser o primeiro disco do FF. O único parceiro no rolê foi o músico Greg Dulli, guitarrista do Afghan Whigs, que fez o solo na faixa X-Static.

      Para manter o anonimato, Grohl escolheu o nome Foo Fighters e, assim, conseguiu evitar o rótulo de ser “aquele cara que tocou no Nirvana”.

      Período na banda: desde 1994
      Instrumentos: vocal e guitarra (1994-presente), baixo e bateria (1994-1995)

      Nate Mendel

      Começou na música tocando violino, mas, ainda na adolescência, descobriu o punk rock e virou baixista. No começo dos anos 90, se mudou para Seattle e aumentou o número de bandas de hard core em seu currículo. Um dos grupos que fez parte foi o Sunny Day Real Estate, que também tinha o batera William Goldsmith em sua formação.

      Nate Mendel, baixista da banda Foo Fighters

      Nate Mendel faz parte dos primórdios do Foo Fighters (Foto/Divulgação)

      Em outubro de 1994, Dave Grohl convidou Mendel e Goldsmith para fazerem parte do FF. No ano seguinte, ambos se juntaram à banda, mas apenas Nate continua no barco.

      Período na banda: desde 1995
      Instrumentos: baixo

      Taylor Hawkins

      Texano de berço, mas criado na Califórnia, Taylor Hawkins começou como baterista da banda de rock experimental Sylvia. Entre 1995 e 1996, Hawkins foi baterista da banda de Alanis Morissette. Além de aparecer em clipes da cantora, ele marcou presença no DVD Jagged Little Pill Live.

      Taylor Hawkins, baterista do Foo Fighters desde 1997

      Taylor Hawkins é bastante querido entre os fãs da banda (Foto/Divulgação)

      Em 1997, durante as gravações do segundo disco do FF, o batera William Goldsmith e Dave Grohl entraram em rota de colisão. Grohl ligou para Hawkins e pediu indicações de bateristas e, para surpresa do dono da banda, Taylor se ofereceu como voluntário. Depois de passar no teste, se juntou à banda e fez sua estreia na turnê do álbum.

      Período na banda: desde 1997
      Instrumentos: bateria e vocais

      Chris Shiflett

      Músico veterano da cena californiana, Chris Shiflett tocou nas bandas No Use for a Name (1986-2012) e Me First and the Gimme Gimmes (1995-2019).

      Chris Shiflett, guitarrista que toca no Foo Fighters

      Chris Shiflett colou no rolê há quase 21 anos (Foto/Divulgação)

      Shiflett chegou na banda no final dos anos 90, com a missão de substituir o guitarrista Franz Stahl. Seu primeiro trabalho como membro do Foo Fighetrs foi o disco One by One, lançado em 2002.

      Período na banda: desde 1999
      Instrumentos: guitarra e vocais

      Pat Smear

      Na estrada desde 1976, Pat Smear é uma lenda viva do rock alternativo. Além de ter feito parte da seminal banda punk Germs, ele tocou com o Nirvana, participando dos discos MTV Unplugged in New York e From the Muddy Banks of the Wishkah.

      Pat Smear, guitarrista do Foo Fighters e ícone do rock alternativo

      Pat Smear é um dos reponsáveis pela guitarras furiosas do FF (Foto/Divulgação)

      Velho conhecido de Dave Grohl, Pat participou do começo do Foo Fighters. Depois de dois anos de estrada, tirou o time de campo. Para alegria dos fãs, em meados da década de 2000, Smear voltou a ocupar o posto de guitarrista da banda.

      Período na banda: de 1995 a 1997 – Desde 2005
      Instrumento: guitarra

      Rami Jaffee

      Dono de um currículo admirável, Rami Jaffee coleciona colaborações com artistas do naipe de Soul Asylum, Stone Sour, Richie Sambora e Coheed and Cambria. Além do FF, no entanto, seu principal trabalho foi no Wallflowers, projeto liderado Jakob Dylan – filho do lendário Bob Dylan.

      Rami Jaffee, tecladista do Foo Fighters e músico experiente

      O tecladista Rami Jaffee é um dos músicos mais solicitados no rock atual (Foto/Divulgação)

      Depois de anos colaborando como sideman no Foo Fighters, em 2017, Rami finalmente foi reconhecido como membro oficial do grupo. Vale lembrar que o trabalho dele ganhou muito destaque durante as turnês acústicas que a banda que promoveu em meados da década de 2000.

      Período na banda: desde 2005, mas efetivado em 2017
      Instrumentos: teclados, piano e gaita

      Ex-membros da banda

      Como quase todo mundo no rock, o Foo Fighters também tem ex-membros. Porém, a lista de demissões do CEO Dave Grohl é relativamente pequena. Confira quem já passou pela banda.

      William Goldsmith

      Egresso da banda Sunny Day Real Estate, Goldsmith entrou pro FF em 1995. Depois de uma turnê na primavera de 1996, a banda entrou em estúdio para gravar o seu segundo álbum. Com as seções quase completas, Dave Grohl não curtiu a mixagem das músicas, e começou a refazê-las sozinho. Everlong e Walking After You foram gravadas e, logo em seguida, editadas, com Grohl tocando todos os instrumentos.

      William Goldsmith, baterista do começo da carreira do Foo Fighters

      William Goldsmith não cosneguiu se firmar com batera do Foo Fighters (Foto/Divulgação)

      A banda se reagrupou em Los Angeles, em 1997, para terminar o álbum, mas dessa vez com Grohl na bateria. Goldsmith ficou sabendo da continuidade dos trabalhos por intermédio de Nate Mendel. Sentindo-se traído, e sofrendo da síndrome do túnel carpal, o baterista decidiu deixar a banda.

      Período na banda: entre 1995 e 1997
      Instrumento: bateria

      Franz Stahl

      Antigo companheiro de Grohl na banda Scream, o guitarrista Franz Stahl entrou para o Foo Fighters em 1997. Stahl chegou com a missão substituir o icônico Pat Smear.

      Franz Stahl, guitarrista que foi demitido do Foo Fighters

      Franz Stahl não seu muito bem com os colegas e foi demitido da banda (Foto/Divulgação)

      Depois de algumas turnês, o músico não decolou no FF. Em sua curta passagem relativamente curta pela banda, Stahl não gavou discos oficiais e foi demitido por não ter química artística com os outros membros do grupo.

      Período na banda: entre 1997 e 1999
      Instrumento: guitarra e vocais

      A sobrevivência do Foo Fighters

      Por mais que muitos instam na “morte do rock”, o FF sobrevive e faz a diferença na cena. São 25 anos de uma história que tem resultado em um legado irretocável. Por essas e outras, nada mais justo do que agradecer e parabenizar a cada um dos músicos que fazem parte dessa caminhada tão exemplar.

      Por aqui, já estou pronto para mais 25 anos com o rock do Foo Fighters :) Vamos nessa?