Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Solos de guitarra: 4 erros que travam sua evolução no instrumento

      31 de março de 2020 8:01 Por Gustavo Morais
      Estudante de guitarra treina escalas musicais

      Tocar guitarra requer muita disciplina, persistência e dedicação (Foto/Pexels)

      Tirar músicas de ouvido, executar várias escalas, tocar várias notas por minuto e ter as técnicas na ponta dos dedos estão entre as habilidades que muito guitarrista deseja colocar em seu currículo. Tudo isso é ótimo, não posso discordar. Acontece, porém, que muita gente não consegue ter o melhor proveito na hora de estudar solos de guitarra.

      No texto de hoje, você descobre quais são os erros que impedem a sua evolução no instrumento. Como sempre, meu amigo e minha amiga, não vou te oferecer métodos e fórmulas milagrosas. Nossa conversa vai exclusivamente girar em torno de erros que todo guitarrista iniciante tende a cometer na hora de estudar os solos.

      Prepare aí o seu ampli, afine sua guitar e bora lá ;)

      1. Não equilibrar técnica e teoria

      Os estudos voltados para as técnicas na guitarra são 100% necessários. O guitarrista que concentra esforços em apenas aprender vibrato, bends, entre outras, no entanto, fracassa de maneira faraônica. Não cometa o erro de valorizar mais a parte técnica, devido a seu grau de dificuldade, e abrir mão dos aspectos teóricos da coisa.

      Estudante de guitarra treina exercício de digitação em sua Fender Stratocaster

      O guitarrista precisa estudar técnica, teoria e prática musical (Foto/Pexels)

      Suponha que você quer ser um guitarrista solo voltado para o hard rock. De que adianta dominar a palhetada alternada, mas não conhecer os campos harmônicos que proporcionam os conjuntos de acordes que mais atendem às demandas do estilo?

      Você não será um guitarrista solo expert apenas por que foca sua atenção nos estudos das técnicas no instrumento. Procure conhecer bastante de harmonia, formação de acordes, por exemplo, sobretudo se você quer aprender como fazer improvisos.

      2. Estudar o solo no andamento normal da música

      Começar a estudar uma música no andamento original é desaconselhável para qualquer guitarrista, incluindo os que estão no nível intermediário ou expert. Quando a canção é tocada lentamente, entre outras coisas, o músico te mais facilidade para:

      • interiorizar a harmonia e a melodia
      • se familiarizar com a posição das mãos
      • treinar e apurar fundamentos técnicos

      No final das contas, desacelerar o andamento da música te dá mais tempo para pensar no que fazer e, consequentemente, você errará menos. O metrônomo é um recurso que te ajuda a lidar com essas questões relacionadas à velocidade. Mas para fazer seus treinos no modo lento, você pode usar uma backing track ou algum player que tenha o recurso para diminuir a velocidade de reprodução do arquivo.

      3. Começar com solos difíceis

      Se você ainda está dando seus primeiros passos como guitarrista, procure não tentar estudar videoaulas do Metallica, do Pink Floyd ou do Van Halen, só pra citar alguns. O nível de técnica e a dificuldade do conteúdo são apenas alguns dos fundamentos que vão te assustar. Como consequência, das duas uma:

      • ou você vai desistir de aprender tocar
      • ou vai perder preciosas horas de treino tentando aprender algo que está fora de sua zona de conhecimento

      Os estudos de guitarra, em hipótese alguma, pode proporcionar dores – incluindo a dor causada pela frustração de não conseguir aprender a tocar uma determinada música. Chegará um momento em que o uso de uma técnica “X” ou aplicação de algum conceito de escala “Y”, por exemplo, serão ações que sua mente não conseguirá mandar suas mãos obedecerem.

      Sendo assim, futuro guitar hero, comece com solos de guitarra para iniciantes. Neste estágio, você precisa ter seus primeiros solos, por mais simples que sejam, na ponta dos dedos.

      4. Estudar e não praticar

      Fazer exercícios para desenvolver a técnica, aprender novas escalas e estudar estilos musicais, sem dúvida, são importantes para qualquer metodologia. Mas que valor tem esse conhecimento todo se não for aplicado?

      Guitarrista faz solo de guitarra durante show

      O melhor jeito de aprender a fazer solo é, literalmente, tocar os solos na guitarra (Foto/Pexels)

      Há uma regrinha básica para o estudo de qualquer instrumento musical: levar bem a sério a sequência “estudo – aplicação prática”. Se você quer fazer os solos mais tops aí na guitarra, comece a praticar e a aplicar o que aprendeu no instrumento.

      Curtiu este post? Continue lendo