Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Guitarra para iniciantes: 5 melhores dicas para tirar qualquer solo

      7 de maio de 2020 12:31 Por Gustavo Morais

      Se você é iniciante na guitarra, mas quer aprender a tocar solos, este post é o lugar ideal para seus olhos, mãos e ouvidos. Saber fazer a base de uma música é fundamental, de fato. Porém, saber solar é importante e até motivador para a trajetória de um guitarrista.

      Por essas e outras, no texto de hoje, vou te aplicar as 5 melhores dicas para tirar qualquer solo na guitarra.

      Rapaz faz um solo de guitarra em les paul

      Tocar um solo de guitarra é um dos grandes momentos da vida de um guitarrista (Foto/Pexels)

      Mas saiba que não há fórmulas mágicas! Você é o maior responsável pelo desenvolvimento de seu aprendizado. Por isso, se é que me permite um conselho, estude com bastante atenção, disciplina, foco, persistência e determinação. E parafraseando o grande artista Pablo Picasso: quando vier a inspiração, que ela te pegue num momento de estudo ;)

      Bora colar nesse rolê?

      1. Conheça o solo

      Por mais que seu ouvido possa ser naturalmente preparado para tirar músicas logo na primeira audição, nunca é demais ter um elevado nível de intimidade com o solo que você quer aprender a tocar. E qual é o melhor jeito de fazer isso? Simples: ouça a música, mas sem moderação!

      O objetivo nesta etapa é conseguir cantarolar, em voz alta ou mentalmente, as partes da guitarra. É gravar a melodia do solo aí na sua mente! Com esta parte rítmica memorizada, o restante do caminho será bem mais tranquilo.

      Além do mais, a cada audição, desde que ela ocorra com bastante atenção, você perceberá um detalhe a mais no solo. Pode ser uma palhetada, ou uma notinha marota, uma questão de feeling, entre outras coisas.

      2. Busque pela tablatura do solo

      Usar a transcrição do solo não faz de você uma guitarrista preguiçoso. Muito antes pelo contrário: a tablatura é um recurso que só vai te ajudar a entender melhor a música. Portanto, futuro e futura guitar hero, não tenha receios de usar essa ferramenta!

      Além das tabs tradicionais, você também pode contar com alguns softwares de edição de partituras e tablaturas. Entre os mais populares no meio guitarreiro, nós temos o Guitar Pro e o Songsterr. As ferramentas mais úteis e interessantes dessas plataformas, no entanto, não constam nas versões de teste. Desta forma, cabe a você fazer a reflexão se o investimento vale a pena.

      Só tome cuidado para não ficar 100% dependente da tab. Use-a para estudar, treinar e pesquisar. Lembre-se que o material de apoio é uma das engrenagens que te fará evoluir na guitarra.

      3. Divida o solo em partes

      Se você tentar estudar tudo de uma vez, numa tacada só, na íntegra, o resultado não vai ser o esperado. Daí, a frustração vai “chegar chegando” e te desanimar. No final das contas, o sentimento de incapacidade toma conta e você, simplesmente, encosta a guitarra e deixa a música pra lá.

      Viu só como é um efeito dominó? Como eu não quero que você desista, tenho o prazer de informar que “dividir o solo em partes” é a dica fundamental para tirar um solo!

      Quando for fazer esta divisão, evite que as partes sejam muito longas ou muito curtas. Observe nas imagens abaixo um desmembramento do solo de Smells Like Teen Spirit, do Nirvana.

      tablatura do solo de smells like teen spirit, do nirvana

      Primeira parte do solo da música Smells Like Teen Spirit, do Nirvana (Imagem/Cifra Club)

      tablatura da parte final do solo de smells like teen spirit, do nirvana

      Segunda parte do solo da música Smells Like Teen Spirit, do Nirvana (Imagem/Cifra Club)

      Veja que a primeira parte tem duas frases, mas é repetida duas vezes. Por sua vez, a segunda parte tem apenas uma frase, mas é repetida quatro vezes. Na prática, isso quer dizer que há certo equilíbrio, pois, a etapa final será tocada o dobro de vezes do que a etapa inicial.

      Depois que organizar bem a divisão do solo, você vai pra prática! Toque a primeira parte, repetindo-a quantas vezes considerar necessário. Na sequência, repita o procedimento com a segunda parte. Agora, finalmente, toque as duas partes até ter o solo completinho na ponta dos dedos. Não tenha receio e nem vergonha de parecer repetitivo, pois, afinal de contas, tudo é treino :D

      4. Toque o solo em BPM mais lento

      Já que você ouviu bastante o solo, estudou a tab e se familiarizou com a música, é bem provável que o ritmo esteja enraizado aí na sua mente. Mesmo que de maneira intuitiva, você já compreendeu a duração das notas e toda a parte rítmica da canção.

      Chegou a hora, então, de tocar o solo num andamento mais lento do que o original. Com o procedimento de diminuir o BPM [batidas por minuto], você terá uma noção mais ampla do que seus dedos estão fazendo no braço e nas cordas da sua guitarra.

      Para descobrir qual é o BPM de uma determinada música, basta consultar o site Song BPM.com. Por sua vez, as alterações no BPM são feitas com o metrônomo, ferramenta que facilita a vida de um músico nos estudos, no estúdio e no palco.

      Vamos voltar ao exemplo do solo de Smells Like Teen Spirit, do Nirvana. O BPM original dessa música é 117. Na videoaula abaixo, no entanto, você observa o Vinícius Dias fazendo esse solo em 70BPM e em 90BPM.

      Depois que treinar bem os BPM lentos, aumente progressivamente até chegar no andamento original. Procure aumentar de 5 em 5 ;)

      Se você ainda não consegue trabalhar com o metrônomo, não fique triste. O YouTube te dá a opção de diminuir a velocidade para 75% ou 50% da velocidade original. Basta clicar na engrenagem que fica no canto inferior direito do vídeo. Porém, não se esqueça: cedo ou tarde, você vai precisar saber como usar o metrônomo.

      5. Grave suas performances

      E aí? Tirou o solo da música? Vale dar uma conferida básica! Afinal de contas, um detalhe ou outro costuma escapar – literalmente – da ponta dos dedos.

      Para mensurar os seus estudos, o melhor jeito é fazer gravações. Toque o solo várias vezes e faça registros em vídeo ou em áudio. Ouça atentamente, tenha um bom senso crítico para fazer comparações e qualifique seu nível de satisfação.

      Lembre-se que você é a primeira pessoa que deve curtir o que faz. A regra é clara: se você não gostar de sua própria performance, nem pense em apresentá-la para o público, ou seja, não publique o vídeo :D Só mostre o rolê para alguém quando você estiver bastante feliz com os resultados.

      Aulas de guitarra para iniciantes

      Se você está realmente determinado a aprender tocar guitarra, preciso te indicar mais alguns conteúdos que são verdadeiras aulas para os iniciantes. Dê uma boa olhadinha nos conteúdos abaixo:

      Agora, é com você! Afine aí a sua guitar, ative o “modo concentração” e mergulhe nos estudos. Bend up!