Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      7 músicas pra relembrar a passagem de Parrerito no Trio Parada Dura

      14 de setembro de 2020 11:17 Por Gustavo Morais

      A música brasileira popular ficou órfã, neste domingo (13), do talento de Parrerito, a primeira voz do Trio Parada Dura. Diagnosticado com Covid-19, o artista estava internado desde o dia 29 de agosto e não resistiu às complicações da doença. O cantor tinha 67 anos e também era diabético.

      Imagem em preto e branco divulga a morte do cantor sertanejo Parrerito, a principal voz do Trio Parada Dura

      Morreu Parrerito, uma das principais vozes da música sertaneja (Divulgação)

      Nascido em São Fidélis (RJ), e batizado Eduardo Borges, o artista construiu sua carreira em Minas Gerais. Assumiu os vocais principais do Trio Parada Dura em 1988, depois da saída definitiva do irmão, o também genial e saudoso Barrerito (1942-1998), que buscou o voo solo. Das cinco formações do trio, Parrerito integrou a terceira (1988 – 2006) e a quinta e mais recente (2011 – 2020). Neste intervalo de tempo, fez parte de outros projetos.

      Dono de uma voz única e de uma presença de palco marcante, soube construir seu legado. Muito querido no meio sertanejo, fez amizade e parceria com artistas de várias gerações. O texto de hoje é uma celebração da obra desse artista que já deixou saudades. Para isso, vamos ouvir e tocar 7 músicas emblemáticas da carreira de Parrerito.

      Descanse em paz, mestre sertanejo…

      Bebendo e Chorando

      Muito antes de virar um “conceito de composição”, a sofrência já era protagonista nos discos de artistas da velha guarda. E disso tudo, o Trio Parada Dura sempre entendeu muito bem. Os versos de Bebendo e Chorando, sucesso no de 1992, praticamente sintetizam todas as canções sobre perder um amor e fazer a terapia regada à lágrima e álcool.

      Boca a Boca

      Sempre atento às tendências, Parrerito também cultivou o corte de cabelo “mullet”. Ah, os anos 90… uma época maravilhosa, em todos os sentidos, para a música sertaneja. Em 1992, o Trio Parada Dura fez o Brasil cantar com a divertida história do cara que foi pro clube, “beber e cantar”, e foi salvo pelas habilidades de primeiros socorros de sua crush.

      Telefone Mudo

      No ano de 2013, o trio mais amado do Brasil completou 40 anos de estrada. Para celebrar a data em grande estilo, Creone, Xonadão e Parrerito gravaram um DVD maravilhoso. Hit indiscutível, Telefone Mudo não poderia ficar de fora do repertório da obra.

      Amigo Irmão

      Em 1994, Parrerito e Barrerito somaram vozes, talentos e emoções. Cantando em dupla, os irmãos gravaram a faixa Amigo Irmão. Confessional e bastante emotiva, a letra reflete sobre a relação familiar nem sempre tranquila que eles viveram. No que diz respeito à canção, nota-se o brilhantismo de dois intérpretes de primeira grandeza.

      Último Adeus

      Originalmente lançada em 1981, no disco homônimo, Último Adeus é uma das faixas mais memoráveis do trio. Na época, a primeira voz ficava por conta do também saudoso Barrerito. Com muita personalidade, carisma, talento e garganta, Parrerito nunca decepcionou na hora de revisitar o repertório que o irmão ajudou a construir. Dá só uma olhada na versão acústica para esse hino da música sertaneja romântica.

      Aceita Que Dói Menos

      Lançada em 2017, no DVD Chalana, Churrasco e Viola (Ao Vivo), essa canção marca um importante encontro de gerações da música sertaneja. Na embarcação mais musical do mundo, o lendário Trio Parada Dura recebeu Marília Mendonça, a principal expoente da safra jovem do sertanejão. O mais legal é perceber o carinho, o respeito e o reconhecimento da pupila para com os mestres e vice-versa.

      Confira a cifra completa de Aceita Que Dói Menos, feat. do Trio Parada Dura com a Marília Mendonça.

      Vida na Roça

      Trio Parada Dura lançou, em 2019, o DVD Pensa Num Trem Que Dói. Com muito bom gosto, o repertório é um desfile de “modões” e convidados de várias fases da música sertaneja. A contagiante Vida na Roça foi um dos últimos registros inéditos da emblemática voz de Parrerito.

      Ouça as músicas do DVD Pensa Num Trem Que Dói no Palco MP3.

      Comunicado Trio Parada Dura

      Via assessoria, o Trio Parada Dura divulgou uma mensagem em homenagem ao já saudoso companheiro de estrada. No texto, de forma emocionada, o “segundeiro” Creone, o sanfoneiro Xonadão, os demais membros da equipe, bem como os familiares de Parrerito se despediram do artista.

      Abaixo, você confere a despedida emocionada:

      “É com muita tristeza e o coração apertado que informamos o falecimento do cantor Eduardo Borges, conhecido como Parrerito, neste domingo, 13 de setembro, em Belo Horizonte (MG). Voz principal do Trio Parada Dura, Parrerito morreu por volta das 22h após complicações causadas pela Covid-19.

      Parrerito foi internado há 16 dias no Hospital Unimed, em Belo Horizonte (MG), com sintomas do novo coronavírus e, por ser do grupo de risco pela idade e diabético, precisou ser mantido na UTI em estado grave. Batalhou muito, mas infelizmente não resistiu às complicações da doença.

      Sentados, os membros do Trio Para Dura gravaram músicas do DVD Pensa Num Trem Que Dói

      Entre Creone e Xonadão, Parrerito solta a voz no último trabalho do Trio Parada Dura(Foto/Divulgação)

      Familiares e a equipe Trio Parada Dura agradecem todas as correntes de orações e fé formadas durante a luta de Parrerito pela vida. Elas mostraram o quanto ele era tão querido e estimado por todos. E é desta forma que vamos sempre lembrar dele.

      Igual a andorinha, Parrerito parte voando e deixa um Brasil inteiro já com saudade de sua voz que por quase quatro décadas marcou gerações no Trio Parada Dura. Ficará para sempre em nossos corações e na memória da música sertaneja. Parrerito deixa mulher, filhas e netas que eram sua grande paixão.

      Vai com Deus, Parrerito! Sentiremos muito sua falta”, publicou o trio.

      Voa em paz, Andorinha…