Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Por que violão ou a guitarra ficam trastejando? Descubra as soluções!

      22 de outubro de 2020 13:01 Por Gustavo Morais

      No cotidiano da galera das cordas, o infame problema nos trastes é um aborrecimento equivalente a perder uma palheta. Brincadeiras e comparações à parte, essa encrenca compromete o desempenho e limita a qualidade da sonoridade produzida no instrumento. Mas por que será que o violão ou a guitarra ficam trastejando?

      Braço de um violão com cordas de aço

      A regulagem dos trastes é importante para conseguirmos tirar um som puro no violão (Foto/Pexels)

      No post de hoje, você confere algumas causas e consequências dessa situação. Na medida do possível, rola até algumas soluções. Antes de tudo e acima de qualquer coisa, preciso reafirmar a importância de sempre levar o instrumento musical para uma “consulta” com o luthier.

      O que é trastejar no violão?

      É um dos perrengues mais frequentes nos instrumentos de corda. O trastejamento acontece quando a corda, vibrando, toca no traste subsequente. O resultado é aquele som “engasgado” e embolado. Segundo o luthier Eduardo Cordeiro, esse problema tende a acontecer com o passar do tempo – que naturalmente desgasta algumas peças de qualquer instrumento.

      A seguir, você confere quais são as principais causas do trastejamento no seu violão ou na sua guitarra.

      Traste desregulado ou desgastado

      O problema pode estar no próprio traste, que pode estar muito alto. Quando isso acontece, o traste toca na corda e produz esse som estranho e irritante.

      Para funcionar em sua plenitude, os trastes devem ter uma forma levemente arqueada. Se eles estiverem mais retinhos, provavelmente foram colocados errados ou estão mais desgastados do que o recomendável.

      Luthier regulando corda de violão

      O luthier é o profissional indicado para violões que estão trastejando (Foto/Pexels)

      E o que pode provocar esse desgaste? O principal fator é um erro que muitos de nós cometemos: usar cordas de uma tensão diferente da regulagem do instrumento. Quando quiser mudar o calibre do encordoamento e não ter stress, o ideal é contar com a ajuda profissional de um luthier.

      Se lixar [com lixa de unha] um pouquinho o traste desregulado, provavelmente o problema será resolvido. Para descobrir qual peça apresenta problema, você deve pressionar o primeiro e último traste e observar qual deles está mais juntinho da corda.

      Ponte desregulada

      Eis uma treta específica na vida dos guitarristas. A ponte na guitarra é o mecanismo que ajusta a distância entre as cordas e o braço do instrumento. Se a ponte estiver muito baixa, uma das consequências pode ser o som trastejado.

      Braço empenado

      O braço empenado é um dos principais causadores do trastejamento. Lembrando que o empenamento pode estar para trás, como se fosse um berimbau; ou para frente, como se fosse uma barriga. E como descobrir se o braço da guitarra ou do violão está empenado? A dica é:

      Pegue o instrumento e pressione uma corda qualquer no primeiro e no último traste. Se você perceber que as cordas praticamente encostam em todos os trastes, não há empenamento. Se a corda não estiver encostando em todos os trates, especialmente na parte do meio do braço, infelizmente, há empenamento.

      Braço de violão empenado

      O braço empenado deforma bastante o instrumento (Foto/Internet)

      Felizmente, o braço empenado não representa a morte do instrumento. A correção desse problema, no entanto, requer certo conhecimento técnico. Para começar, é preciso saber como usar o tensor para regular o braço do instrumento. Se você não souber como mexer com nessa pecinha, procure o luthier de sua confiança.

      Desgaste no nut ou no rastilho

      Se o nut ou o rastilho estiverem muito baixos, pode rolar trastejamento. Isso acontece quando essas peças são lixadas demais. A título de curiosidade:

      • Rastilho –> é uma pecinha de plástico ou osso que fica na parte do cavalete do violão, onde repousam as cordas.
      • Nut –> é a pecinha que fica na parte da mão do instrumento (violão ou guitarra) e também segura as cordas.

      Caso uma dessas duas peças esteja muito baixos (foi lixado demais), então há risco de trastejamento. Para resolver isso, basta substituir a peça que apresentar o defeito. Se você não tiver traquejo para lidar com ferramentas, procure um luthier.

      Atenção: caso a grana esteja meio curta, o tradicional palitinho perto do nut segura as pontas. Mas lembre-se que isso é um recurso técnico alternativo, ou seja, uma gambiarra típica dos músicos! Esses improvisos, infelizmente, só funcionam pra valer nos episódios da saudosa série protagonizada por MacGyver.

      Palito de dente perto do nut é uma gambiarra comum para resolver problema no traste

      A gambiarra do palitinho é clássica, mas não resolve o problema (Foto/Internet)

      Se você chegou até aqui, certamente percebeu que o violão trastejando é um problema com solução. Em caso de dúvidas, não deixe de procurar respostas com um profissional de sua confiança.

      Para finalizar esse nosso papo, não deixe de conferir um vídeo com dicas sobre o que fazer quando seus violões e guitarras apresentarem sinais de trastejamento. É só dar o play e se ligar no papo reto do Gustavo Fofão ;) Ah! E não se esqueça de compartilhar o link deste post por aí, nas suas redes sociais e grupos de WhatsApp, sempre marcando seus amigos músicos.