Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Ministério Público investiga racismo no novo clipe de Alexandre Pires

      10 de maio de 2012 9:36 Por Laiza Kertscher

      No clipe, Pires e Neymar dançam com mulheres e gorilas

      O Ministério Público Federal abriu um inquérito para investigar acusações de racismo no novo clipe do cantor Alexandre Pires. Para a Secretaria Nacional de Promoção de Igualdade Racial, “o vídeo de Alexandre Pires utiliza clichês e estereótipos contra a população negra” e “reforça estereótipos equivocados das mulheres como símbolo sexual”.

      No clipe da música “Kong“, homens vestidos de gorila invadem uma festa na piscina, onde dançam ao lado de várias mulheres de biquíni. Além do cantor, no vídeo o jogador de futebol Neymar e o funkeiro Mr. Catra também aparecem fantasiados.

      No último dia 3, o cantor mineiro foi ouvido pelo procurador Frederico Pelluci, de Uberlândia, e afirmou que não agiu de má-fe e que a ideia dos homens vestidos de gorila no clipe era para divertir o público.

      Em nota divulgada à imprensa, Pires declarou estar “profundamente chocado com qualquer leitura racista ou sexista” no clipe. O cantor ainda afirmou ser “negro com orgulho” e “autor e intérprete de música romântica, sem que isso nunca tenha sido confundido com sexismo”.

      “Devemos tratar toda e qualquer brincadeira com macacos e gorilas como uma referência a ser apagada da nossa memória? King Kong, Chita, Monga, eram todos personagens com alguma leitura que não a do genuíno entretenimento?”, disse o cantor.

      O Ministério Público ainda está recolhendo informações para julgar se houve ou não racismo e sexismo no clipe. Segundo Pellucci, Neymar e Mr. Catra não serão intimados a prestar esclarecimentos, já que não tiveram participação na autoria do vídeo.