Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Prêmio BDMG Instrumental consagra músicos em Belo Horizonte

      3 de maio de 2013 14:13 Por Laiza Kertscher

      Entre outras, Leo é um dos instrutores do Cifra Club

      Aconteceu, no último final de semana, a 13ª edição do Prêmio BDMG Instrumental, no Teatro Sesiminas, em Belo Horizonte. A premiação revelou os novos nomes do cenário instrumental de Minas Gerais.

      Os vencedores desta edição – o instrutor do Cifra Club Leo Eymard (violão), Lucas Telles (violão), Pablo Passini (guitarra) e Rafael Macedo (piano) – foram selecionados pela comissão julgadora do prêmio, composta pelos renomados Cristóvão Bastos, Célio Balona, Fernando Araújo, Léa Freire e Zé Nogueira; pelos jornalistas Eduardo Girão, Júlio Assis, Patrícia Cassese e Patrícia Palumbo; e pelos representantes do SESC SP, Henrique Rubin e Sonoe Juliana Fonseca.

      Cada um dos vencedores recebeu R$9 mil e terá a oportunidade de mostrar seu trabalho em dois shows, um em BH e outro em São Paulo. Na capital mineira, os shows acontecerão no Teatro da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa, em Sampa, no programa Instrumental Sesc Brasil, onde serão gravados pelo SESC TV e transmitidos ao vivo pela internet.

      Também foram premiados Breno Mendonça (sax), como melhor instrumentista; e Bruno Vellozo (contrabaixo), como melhor músico acompanhante. O arranjo de Rafael Macedo para “Inútil Paisagem“, de Tom Jobim, foi eleito o melhor de toda cerimônia.

      Para Leo Eymard, um dos grandes vencedores, “o prêmio além de servir de vitrine – para que a galera mais nova divulgue seu trabalho, abre um espaço para que os artistas veteranos mostrem o amadurecimento construído ao longo da carreira. O bacana dessa premiação é a conexão e o intercâmbio cultural entre os músicos – consagrados ou não – da cena local”.