Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Músicos declaram apoio aos protestos no Brasil; confira

      18 de junho de 2013 10:54 Por Laiza Kertscher

      Diante da onda de contestações que tomou conta de todo o Brasil, diversos músicos estão declarando seu apoio e fazendo homenagens aos protestos. Em shows, redes sociais ou por meio de vídeos divulgados na internet, os músicos brasileiros estão, mais uma vez, fazendo voz àqueles que buscam por seus direitos e não estão dispostos a engolir qualquer tipo de insatisfação.

      Foto divulgada no perfil no Instagram da cantora

      Uma das primeiras artistas a se manifestar foi a cantora Elza Soares, que durante um show em Ribeirão Preto, no último sábado (20), alterou os versos da canção “Opinião” e cantou “20 centavos eu não pago não”.

      O vocalista do Capital Inicial, Dinho Ouro Preto, demonstrou sua opinião sobre o início da manifestação, a reação dos policiais e sobre as autoridades do Brasil no Facebook. “Nosso país, desde a redemocratização avançou, não há como negar. Os anos oitenta foram terríveis. Mas acho que agora todos sentem que, mesmo assim, foi insuficiente. Foi pouco. Nos fizeram acreditar no sonho e agora olhamos em volta, e vemos pobreza, violência, inflação, caos e nenhuma qualidade de vida para a maioria dos moradores das grandes cidades. Acho que uma sensação de frustração está de algum modo ligado ao que estão sentido os manifestantes. E pra ser honesto, eu também”, escreveu o músico, em parte do texto.

      Quem mostrou sua disposição em “arregaçar as mangas” e se juntar aos protestos foi a roqueira Pitty. “Bom, eu não sei vocês, mas eu vou pra rua”, escreveu a baiana no Twitter, onde tem divulgado diversas informações sobre as manifestações.

      Quem também “foi pra rua” e mobilizou seus seguidores no Twitter foi o cantor Lucas Silveira, vocalista da banda Fresno. “O enfoque exagerado e mal-intencionado dado a uma minoria sem noção não tira a legitimidade do protesto. E é isso que eles querem”, escreveu. “E volto a dizer, a minoria vândala não represente nem 1% dos manifestantes. Não acreditem em tudo que vocês vêem/lêem por aí”, garantiu.

      Foto divulgada no perfil do Instagram de Lucas Silveira

      O cantor César Menoti, da dupla César Menotti e Fabiano, deixou bem claro que está insatisfeito com a atual situação do Brasil. “Não suportamos mais a corrupção, os impostos abusivos que não são usados pros devidos fins, e sim roubados. É mensalão, superfaturamento de obras e toda sorte de maldade com a sociedade. Acabou!”, escreveu na internet. “País desenvolvido não é onde pobre tem carro, é onde rico usa transporte publico”, disse o sertanejo, que declarou seu desejo de que as manifestações ‘surtam efeito nas próximas eleições’.

      O rapper Marcelo D2 também tem demonstrado total engajamento nos protestos e nas reivindicações dos brasileiros. “Vandalismo é quando você tem que ficar na fila e depois em um ônibus cheio para chegar no trabalho e ganhar salário mínimo. Violência é ver sua avó (como eu vi a minha) morrer na fila de um hospital. Depredar o patrimônio publico é roubar bilhões do dinheiro do povo. Isso que esta acontecendo é REVOLTA. Não adianta manipular informação. Agora o povo quer seus direitos. Demorou, mas aconteceu. Saímos do ‘deitado eternamente em berço esplendido’ para o ‘verás que o filho teu não foge luta’, escreveu em sua página no Facebook.

      “Gente, não existe protesto dentro dos limites da lei se os defensores da lei não permitem o protesto efetivo”, escreveu o músico Leoni, que fez uma música em apoio às mobilizações.

      E não foram só os músicos do Brasil que se manifestaram em apoio aos brasileiros. A cantora estadunidense Cat Power, o guitarrista Tom Morello e a banda Garbage também usaram a internet para prestar suas homenagens aos protestos.

      E quem, mesmo sem querer, se tornou o porta-voz dos manifestos foi a banda O Rappa. O grupo escreveu o jingle “Vem Pra Rua“, que originalmente foi gravado para um comercial de uma marca de carros que comemora os êxitos dos torcedores do futebol no Brasil. No entanto, a letra que chama o povo para a rua, “porque a rua é a maior arquibancada do Brasil”, acabou se tornando uma espécie de versão ‘moderna’ da canção “Pra Não Dizer que Não Falei Das Flores“, de Geraldo Vandré, que durante a Ditadura Militar no Brasil, convocava a população para ir às ruas protestar.

      A canção gravada pelo Rappa para a campanha publicitária tem sido usada em diversos vídeos na internet que mostram cenas das manifestações, confira: