Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Lançamento: O Samba é Minha Nobreza

      20 de maio de 2002 15:58 Por Débora Batello

          O Samba é Minha Nobreza é um resgate de toda uma produção do gênero mais popular do Brasil. É um lançamento que brada: mesmo sendo popular, sou muito rico.  Neste álbum duplo diversos músicos tiveram a missão de executar com a devida elegância obras como "Silenciar a Mangueira", do grande mestre Cartola, "Patrão, prenda seu Gado", de Pixinguinha, ou então "Na linha do Mar", de Paulinho da Viola.      "Se cantar é o que nos resta/ o fazemos com prazer", diz a letra da música que dá nome ao disco. E nessa roda de samba tem, desde ilustres participações da velha guarda, como Roberto Silva - consagrado como um dos primeiros intérpretes do samba sincopado, em 1938-, até jovens instrumentistas, como o maestro Pedro Aragão, que pegou pela primeira vez em um bandolim há pouco mais de 10 anos. A ala feminina é muito bem representada por Cristina Buarque, "musa e ideóloga do samba", como diz o encarte.     O excelente mapeamento feito pelo produtor Hermínio Bello de Carvalho, não deixou de fora nenhuma temática do gênero. Faz você lembrar - ou aprender - porque o samba é a nossa música "tipo exportação". Os versos da faixa-título dão o tom do conteúdo: "O samba é uma grande escola/de arte, amor e beleza/ O samba faz parte da Natureza Bem mais que uma simples escola/ que faz do sambista uma alteza/ o samba, enfim, é a própria nobreza/".      Dentro desse Cd duplo não podia faltar espaço para aquela música - quase folclórica - que enaltece o malandro dos morros do Rio de Janeiro. "Mulher de malandro sabe ser carinhosa de verdade/ ela vive com tanto prazer/ quanto mais apanha, a ele tem amizade Longe dele tem saudade". É parte da letra de "Mulher de Malandro", e se você achou politicamente incorreta, aguarde o arremate:"Há um ditado de amor que diz:/ Pancada de amor não dói". Já ouviu isso em algum lugar?       E como nem só de carioca vive o samba, a coletânea conta com obras dos mineiros Ary Barroso e Ataulfo Alves, do baiano Dorival Caymmi, e do gaúcho Lupicínio Rodrigues. Enfim, isso sim é batucada de bamba! Gravadora: Biscoito Fino Lanç.: maio/2002 Cópias: N/A Preço Médio: R$27,00 Avaliação: comprar cd

      Comente à vontade, mas pegue leve com os palavrões e/ou ofensas senão seu comentário pode ser editado ou deletado. =)