Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Marca de cerveja cria plataforma de música e lança selos fonográficos

      8 de agosto de 2014 11:17 Por Gustavo Morais

      A Skol lançou, nesta madrugada, uma plataforma musical de comunicação focada 100% em música e composta por diversas frentes. Intitulada “SKOL MUSIC”, a iniciativa abrange patrocínios dos principais eventos, festas e festivais que acontecem no Brasil (como Lollapaloza e Tomorrowland); um portal sobre música; um aplicativo (Soundspot); a rádio Skol; e uma ação que promete movimentar o novo mercado autoral brasileiro: os selos Skol.

      Com direção geral de Coy Freitas, cada um dos três selos terá um casting artístico exclusivamente brasileiro e será capitaneado por produtores renomados. Intitulados “Buuum” (bass music), “Tralalá” (indie) e “Ganzá” (eletrônico), os selos estão sob as batutas de Zegon, Carlos Eduardo Miranda e Dudu Marote, respectivamente.

      Em conversa com a Folha de S. Paulo, Coy Freitas, diretor geral do projeto, explica que o projeto “SKOL MUSIC” “é uma forma de criar vínculo com o público, para que ele lembre e assimile as mensagens da marca de um jeito mais legal.

      Os selos e seus direcionamentos

      Cada selo irá contratar entre três e cinco artistas em 2014 – que os diretores prometem revelar ainda em setembro – e cuidará não só de seus lançamentos fonográficos, mas de todos os pontos fundamentais de uma carreira artística, como imagem, divulgação online e offline, distribuição e marketing, além de agregar parceiros especializados para os trabalhos de agendamento de shows e merchandising.

      “Buuum”

      O “Buuum” traz as batidas da bassmusic. Ninguém melhor para liderar artistas deste gênero que o DJ e produtor Zegon, que carrega na bagagem a produção de mais de 100 discos, entre eles a nata do rap nacional do final dos 90 e começo dos 2000, como SabotageRacionais Mc’s, Marcelo D2, MV Bill e SNJ. Zegon também tem no currículo trabalhos com Kanye West, M.I.A., N.A.S.A. e Rza.

      “Tralalá”

      Velho conhecido da cena roqueira, Miranda ficará à frente da Tralalá, que vai reunir projetos voltados para o universo indie rock. Presente no cenário musical desde os anos 80, Miranda já produziu álbuns dos Raimundos, Otto, Cansei de Ser Sexy e O Rappa, além de ter sido empresário do Sepultura e integrante da bancada de jurados de shows de calouros da TV brasileira.

       

      “Ganzá”

      Por fim, o selo Ganzá irá cuidar dos artistas ligados à música eletrônica, que serão apadrinhados pelo produtor Dudu Marote. Um dos grandes hitmakers do país, Marote foi responsável pela produção de discos de bandas como Skank, Jota Quest e Pato Fu. Na cena eletrônica, por exemplo, produziu o primeiro disco da banda Que Fim Levou o Robin?, um marco na dance music nacional que agitou a noite underground no começo dos anos 90.