Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Obra de Raul Seixas ganha abordagem eletrônica em “Geração da Luz”

      9 de abril de 2013 16:11 Por Laiza Kertscher

      “Eu não quero ranço de coisa de velhice, eu quero uma coisa nova. Então vamos fazer a cabeça dos novos, que os velhos já estão fritos”. Com essa frase extraída de uma gravação original de Raul Seixas (1945 – 1989), o disco “Geração da Luz” é apresentado. Uma escolha de introdução pra lá de apropriada para a proposta do CD, que foi remixado pela DJ Vivi Seixas, filha do ‘maluco beleza’.

      “Geração da Luz” é uma coletânea de canções gravadas por Raul repaginadas sob uma óptica bem eletrônica e moderna. A princípio, a proposta de Vivi pode assustar os seguidores mais tradicionais da música do roqueiro, mas a própria obra do multifacetado compositor justifica o projeto da DJ.

      A mensagem introdutória do disco já deixa bem claro a que ele se propõe: fazer com que as canções gravadas por Raul Seixas alcancem o público das novas gerações. Para isso, Vivi mistura diferentes ritmos do mundo da música eletrônica e oferece as releituras das canções de seu pai.

      Apesar da nova roupagem, é nítido o respeito com os vocais originais e a melodia das músicas nos remixagens do disco. Nenhuma das faixas foi extremamente transfigurada – apenas foi adicionado um ritmo ou uma batida mais eletrônica, para modernizar e rejuvenescer a gravação original. Todo esse cuidado garante aos fãs, mais tradicionais, a certeza de que levar a obra de Raul para as pistas de dança não é algo funesto.

      Sob o subtítulo de “Clássicos de Raul Seixas Metamorfoseados”, o disco, porém, deixa de lado algumas das canções mais conhecidas do músico, como “Maluco Beleza“, “Sociedade Alternativa” e “Gita“. Em contrapartida, a DJ usa gravações raras, como a versão censurada da clássica “Como Vovó Já Dizia” e a versão em espanhol de “Metamorfose Ambulante”.

      Se a proposta de Vivi Seixas com esse disco era manter identidade da obra daquele que “preferia ser essa metamorfose ambulante” e dar a ela uma visão mais moderna, o objetivo foi cumprido com  louvor. Apesar do tom atemporal das músicas do roqueiro, muitos jovens possivelmente não se sintam familiarizados com os diferentes ritmos que Raulzito misturou em suas canções. Fica aí então a oportunidade para que os baladeiros de plantão possam vir a conhecer mais sobre um dos artistas mais importantes da história do rock brasileiro.