Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Steve Vai

      5 de novembro de 2007 Por Cifra Club

      Belo Horizonte foi o ponto de partida da turnê brasileira de Steve Vai. Plena segunda-feira, ingressos que custavam, no mínimo, R$90 e atraso de aproximadamente uma hora: nada disso foi empecilho para a presença dos fãs, que lotaram a casa de shows Freegels Music.

      Predominado por homens, o público já estava na porta da casa de shows desde o fim da tarde, na esperança de que Steve aparecesse para distribuir autógrafos. Esperança em vão essa, mas que foi muito bem suprida com a performance.

      Embora esteja vivendo seu 47º ano de vida, o guitarrista americano, no palco, parecia um adolescente. Com uma disposição surpreendente, Vai fez uma apresentação bem humorada, animada e muito expressiva.

      Com uma power-banda, uma lição de harmonia e feeling musical. Com os violinistas Ann Marie Calhoun (que tocou com Jethro Tull no Brasil em abril) e AlexDePue (que também toca teclado), o baixista Philip Earl Bynoe, o baterista Jeremy Colson e o guitarrista Dave Weiner (também tocou cítara), Steve construía duetos com extrema perfeição e equilíbrio. Presença de palco e expressões claras mostravam a razão de Vai ser considerado um grande showman.

      A versatilidade foi outro ponto forte no show. Toques super-precisos (com e sem palheta), o domínio de chicken picking (técnica em que o músico usa palheta e dedos da mão direita) e da alavanca faziam os fãs exaltarem o guitarrista. Two hands (técnica onde o guitarrista usa as duas mãos no braço da guitarra ao mesmo tempo) brutais também arrancaram aplausos e gritos de todo o público.

      A intimidade de Steve com a guitarra transmitia a impressão (errônea) que tocar guitarra era a coisa mais fácil do mundo. Movimentos sutis, tudo saindo tão naturalmente, que fazia parecer que ele conversava com a guitarra. Arpejos despejados em todo o braço da guitarra em uma assustadora velocidade e notas outside (fora da escala) também registravam a personalidade de Steve na apresentação.

      A casa foi dominada pela euforia de todos os presentes quando músicas como Tender Surrender e For the Love of God. A iluminação do palco oscilava conforme os toques de Steve, completando o espetáculo.

      A noite da segundona, em Belo Horizonte, por fim, foi farta e satisfatória para quem esteve no grande show. Steve Vai continua sua turnê pelo Brasil tocando na terça-feira, 6, em São Paulo e em seguida, na quarta-feira, em Curitiba.
      Set list do show:

      • Now we Run (intro)
      • OOOO
      • Building the Church
      • Tender Surrender
      • Apresentação da banda
      • Firewall
      • The Crying Machine
      • Dave Weiner solo
      • I’m Becoming
      • Die to Live
      • Freak Show Excess
      • Ann Marie Simpson e Alex DePue solo
      • All About Eve
      • Fire Garden Suite: Angel Food
      • Jeremy Colson solo
      • The Audience is Listening
      • Juice
      • Whispering a Prayer
      • Fire Garden Suite: Taurus Bulba
      • Bis
      • Liberty
      • Answers
      • For the Love of God
      Comente à vontade, mas pegue leve com os palavrões e/ou ofensas senão seu comentário pode ser editado ou deletado. =)