Notificações Amigos pendentes

      Cifra Club News

      Rockfellas

      15 de agosto de 2008 Por Cifra Club

      Pode até parecer piegas, mas o projeto Rockfellas é uma oportunidade ímpar para perceber que é possível misturar estilos e histórias profissionais bem distintas e ter um bom resultado.

      No vocal, Paul Di’Anno, que foi o vocalista do Iron Maiden até o início da década de 80 e depois deu corda à sua carreira solo. No baixo, Canisso, consagrado no grupo Raimundos, famoso pelo hardcore polêmico. Na guitarra Marcão, que tocou com o Charlie Brown Jr. por mais de dez anos e marca presença agora na nova banda, o TH6. Para fechar o time, Jean Dolabella na bateria, que é a mais recente cara do Sepultura.

      No dia 15 de agosto o Rockfellas fez o primeiro show da agenda do projeto, em Belo Horizonte, no Freegels Music. Com a casa nem tão cheia, talvez por causa do feriado regional, o grupo contou com o apoio das bandas Pleiades (que tocou músicas próprias e covers) e Seu Madruga (que faz versões de AC/DC) na abertura. Já sabendo que o show principal da noite não teria músicas próprias no repertório, era possível generalizar um pouco e dizer que aquela era uma noite de covers do rock mundial.

      Os roqueiros abriram a noite com Detroid Rock City, do Kiss; Message in a Bottle, do Police e deram um considerável up no show tocando Ace of Spades, do Motorhead.

      Cada integrante manteve seu estilo no palco. Canisso, quieto, na dele, sempre viajando no som, ora ou outra interagia discretamente com os fãs que estavam mais perto. Bem concentrado, Jean tocava com ânimo e velocidade. Sem deixar seu estilo de lado, Marcão surpreendeu demais, cumpriu seu papel brilhantemente e mandou tappings bem executados. Di’Anno, com um jeitão punk e camisa do Ratos de Porão, mostrou que os seus quase 50 anos não atrapalham, e mostrou ânimo e boa voz durante a apresentação.

      O clima do show mudou quando dois fãs tentaram (e conseguiram) invadir o palco. Rapidamente seguranças retiraram os dois do palco e, em seguida, os arrastaram para o fundo da casa. Por causa da resistência de um deles, os seguranças precisaram agir com mais violência, e a banda não curtiu a idéia e logo se manifestou. “Parem de bater na molecada aí, seguranças, senão a gente vai ter que descer também”, disse Canisso. Pouco tempo após a polêmica declaração do baixista, outra confusão começou, dessa vez no meio da pista, mas rapidamente foi controlada pela equipe da casa.

      The Clash, Alice Cooper, Ramones e Rolling Stones também tiveram seu espaço na apresentação. Rock’n Roll do Led Zeppelin animou ainda mais o público.

      Após uma rápida saída do palco, Paul, Canisso, Marcão e Jean voltaram ao palco e fizeram um medley que realmente agradou o público, começando com a introdução de Eu Quero Ver o Oco, dos Raimundos e passando por outras músicas, do Charlie Brown e do Sepultura. Após isso, os fãs não paravam de pedir uma música do Iron Maiden, e após um pouco de suspense, a banda executou Wratchild, fechando a noite.

      Rockfellas está com a agenda lotada e deve passar com o mesmo show por locais como Palmas, Santo André, São Paulo, Curitiba e Recife.

      Comente à vontade, mas pegue leve com os palavrões e/ou ofensas senão seu comentário pode ser editado ou deletado. =)